Províncias

Transferido mercado local à beira da Estrada Nacional

O mercado informal do Bocoio, província de Benguela, localizado à beira da Estrada Nacional 250 vai, até ao dia 18 deste mês, ser transferido para o bairro periférico do Epembe, devido ao risco de vida que corre a população, afirmou a administradora municipal.

O mercado do Bocoio constitui um risco devido aos acidentes causados pelas viaturas
Fotografia: Jornal de Angola

Deolinda Valiangula, preocupada com a situação, reuniu-se com os membros do conselho de auscultação e concertação social, com vista a criar condições para a transferência do referido mercado.
A responsável afirmou que o mercado informal constitui um risco, devido aos acidentes de viação ocasionais, causados pela circulação de viaturas que fazem a rota Lobito/­Huambo e por ser também um atentado à saúde pública, tendo em conta a sanidade precária do local. A administradora municipal deu ainda a conhecer que a actual praça do bairro do Epembe reúne as mínimas condições, como bancadas para a venda de carne e peixe fresco e seco, hortícolas, uma cozinha comunitária e um chafariz para os vendedores, construídos pela administração municipal, no âmbito do programa de combate à pobreza.
Nos próximos dias, a administração municipal vai construir no mesmo mercado informal, 10 latrinas melhoradas e mais uma cozinha comunitária.
Deolinda Valiangula manifestou-se igualmente preocupada com o abate de animais doentes no antigo matadouro em péssimas condições, contribuindo assim para o surgimento de várias doenças, como a tuberculose pulmonar e doenças diarreicas agudas. “Em tempos idos, a carne vendida no mercado informal do município do Bocoio era de qualidade”, disse.

Tempo

Multimédia