Províncias

Verbas condicionam execução de projectos sociais na Ganda

O administrador municipal da Ganda disse, na quarta-feira, que a insuficiência de verbas, associada à crise financeira mundial, inviabilizou, este ano, a implementação de projectos de impacto social na região.

Uma estrada a ser reabilitada
Fotografia: Jornal de Angola

O administrador municipal da Ganda disse, na quarta-feira, que a insuficiência de verbas, associada à crise financeira mundial, inviabilizou, este ano, a implementação de projectos de impacto social na região.
Caetano Lopes, que falava na cerimónia de cumprimentos de fim de ano, considerou negativo o balanço sobre a execução de projectos em carteira para 2010 e prometeu desencadear acções para em 2011 recuperar o que ficou por se fazer.
“Não foi possível realizar tudo que estava previsto no quadro do programa de investimento público, alguns momentos bons foram registados em 2010 e outros maus também se fizeram sentir na vida das pessoas, assim como da própria instituição”, referiu.
O administrador considerou menos bom o processo de expansão da educação, a assistência sanitária em algumas zonas, o saneamento básico, a energia eléctrica e o fornecimento de água no município.
A não reabilitação de vias de acesso às sedes comunais e povoações, as inundações de campos agrícolas e a destruição de pontes foram igualmente considerados factores menos bons.
Caetano Lopes, não mencionou as verbas disponibilizadas este ano, mas disse que obras que não foram executadas a nível provincial e municipal.
O ano prestes a findar, salientou, foi difícil, embora se tenham reparado escolas, edifícios das administrações comunais e a sede municipal.
Em fase de conclusão, recordou, estão as obras de escolas e um centro de saúde nas comunas de Casseque e Ebanga, postos policiais e as casas dos comandantes locais.

Tempo

Multimédia