Províncias

Bié regista mais casos de violência doméstica

Delfina Victorino | Cuito

Pelo menos três casos de abusos sexuais contra menores, todos no seio das famílias, foram registados no município do Cuito, província do Bié, pelo Instituto Nacional da Criança (Inac), desde Janeiro do corrente ano.

A maior parte dos casos registam-se no seio familiar
Fotografia: DR

Segundo o chefe do Serviço provincial do Inac, Vasco Marcolino, os casos tendem a au-mentar. No ano passado, acrescentou, foram registados dez casos de abusos sexuais contra crianças e 173 de violência doméstica, envolvendo menores, na província do Bié.
O Inac, em colaboração com as direcções de escolas, igrejas e organizações não governamentais, realiza palestras para sensibilizar as famílias no sentido de se combater os crimes contra as crianças. “Os casos de fuga à paternidade, a exploração infantil e o abuso sexual são os crimes contra a criança que mais preocupam as autoridades locais, que buscam soluções para se resolver o problema.”
Vasco Marcolino explicou que as condições económicas da população fazem com que muitas crianças comercializem diversos produtos nas ruas e nos mercados informais da região.
De acordo com Vasco Marcolino, a Organização Não Governamental World Vision agendou uma acção formativa sobre a protecção da criança, com o objectivo de minimizar a violência doméstica. “O treinamento vai ser aplicado em grupos que vão elaborar projectos que retratem a realidade da criança no Bié. O objectivo é encontrarmos as causas que levam os adultos a cometerem vários crimes contra a criança”, sublinhou a representante da World Vision, Glória Miti, que trabalha em parceria com o Unicef.
A criança em comunidade, o sistema de protecção, a exploração e a vulnerabilidade e a interacção da comunidade na protecção da criança constam entre os temas em discussão. A formação decorre na sala de reuniões do Gabinete da Família e Promoção da Mulher, no município do Cuito.

Tempo

Multimédia