Províncias

Administração aperta o cerco aos ambulantes

Afonso Belo | Cuito e João Constantino | Chitembo

A Administração Municipal do Cuito, província do Bié, pretende acabar com a venda ambulante e em locais impróprios, para tornar a cidade mais limpa e organizada, disse o responsável pela área económica da administração.

Nelson Quintas informou que a administração vai  tomar medidas contra os vendedores do mercado de Tchissindo, o maior do Cuito, que insistem em vender os seus produtos fora do recinto, o que  contribui para o grande amontoado de lixo ao redor do mercado.
“O comércio feito nesse perímetro  cria amontoados de lixo, o que constitui um atentado à saúde humana, por isso vamos tomar medidas”, disse Nelson Quintas, que acrescentou que a Administração Municipal do Cuito está a identificar áreas seguras e de fácil acesso na periferia da cidade para a construção de novos mercados.
A comuna do Cunje, no município do Cuito, capital da província do Bié, vai ter um mercado com capacidade para três mil vendedores.
A informação foi dada pela vice-governadora para a Área Económica, Deolinda Gonçalves, no município de Chitembo, 140 quilómetros a sul do Cuito.
Deolinda Gonçalves, que integrava a visita de campo do governador do Bié, Boavida Neto, disse existirem projectos para acolher condignamente os vendedores. Durante a jornada de campo, o governador visitou várias as obras sociais.

Tempo

Multimédia