Províncias

Administrador pede preservação do bem público

José Chaves| Andulo

O administrador do Andulo, Moisés Cachicapaco, disse ontem estar satisfeito com os trabalhos de reabilitação que decorrem no troço rodoviário entre os municípios do Cuito e Andulo, na província do Bié, numa extensão de 130 quilómetros, e pediu aos automobilistas para cuidarem mais daquele bem público quando forem terminadas as obras na totalidade.

O responsável salientou que é preciso que os automobilistas daquela via respeitem as orientações do empreiteiro, enquanto decorrem os trabalhos de reabilitação.
Os trabalhos no troço Andulo-Cuito, na estrada nacional 140, começou em 2010 e foram reabilitados apenas 70 quilómetros, devido a várias interrupções. A circulação rodoviária está a ser feita com muitas dificuldades.
Apesar da situação, aestrada nacional 140 permite a ligação do Bié às províncias do Huambo, Cuanza Sul e Malange.  A estrada Cunhinga-Rio Mbuim apresenta maiores dificuldades de circulação, devido ao estado avançado de degradação. Na via entre o Cuito e o Cunhinga foram apenas asfaltados 18 quilómetros, no troço Mbuim-Andulo.
Fernando Cangombe, residente no Andulo,  disse que “as pessoas reconhecem o que foi e está a ser feito para a melhoria das suas vidas, mas o desenvolvimento de qualquer comuna,  município ou província depende das vias de circulação, pois são elas que trazem o progresso”.

Tempo

Multimédia