Províncias

Água potável chega a mais bairros no Bié

Matias da Costa | Cuito

Os bairros Njele, Azul, Cemitério e Militar, arredores da cidade do Cuito, na província do Bié, vão contar, a partir de Agosto próximo,com mais cinco mil ligações domiciliárias, segundo a directora do Gabinete de Comunicação e Marketing da Empresa de Água e Saneamento.

Zonas periféricas da cidade do Cuito vão contar com mais de cinco mil ligações domiciliárias
Fotografia: Edson Fabrízio | Edições Novembro| Bié

Carla Ramos acrescentou que o projecto visa reforçar o abastecimento de água na cidade do Cuito, com o novo sistema de captação e distribuição construído a partir do rio Cuquema.
O sistema comporta uma rede de distribuição com 57 quilómetros e já permitiu 2.827 ligações domiciliárias. “Pretendemos atingir, dentro dos próximos dias, os números preconizados, para levar à água aos munícipes do Cuito”, sublinhou Carla Ramos.
A directora do Gabinete de Comunicação e Marketing da Empresa de Água e Saneamento explicou que, no dia 30 do mês em curso, a construtora “CR20” vai efectuar, de forma experimental, a distribuição de água em residências do Cuito onde estão a ser feitas as ligações domiciliárias.
Segundo Carla Ramos, a Empresa de Água e Saneamento do Bié tem mobilizadores sociais que trabalham em bairros, para passar as informações e arrolar o maior número de clientes, tendo acrescentado que o processo de formalização de contratos decorre sem burocracias e são cobrados valores fixados em 4.800 kwanzas.
Em relação aos bairros Cambulucuto, Catemo, Cangalo e Piloto, Carla Ramos disse que os contadores colocados em várias residências foram vandalizados. Alertou aos mobilizadores no sentido de desenvolverem acções de sensibilização junto dos moradores interessados a efectuar o primeiro contrato, para permitir as ligações domiciliárias.A empresa de Água e Saneamento do Bié controla 14.149 ligações domiciliárias no Cuito, 8.977 clientes cadastrados, de um universo de mais de 40 mil pessoas que beneficiam de água potável.

Semáforos são recuperados

Pelo menos 50 sinais luminosos (semáforos) que estavam inoperantes há mais de seis meses, na cidade do Cuito, foram recuperados este mês, pelo Governo Provincial, tendo melhorado a movimentação dos automobilistas e peões.
O município do Cuito registou, no referido período, 13 atropelamentos que resultaram em 15 feridos, sem vítimas mortais. Em relação a igual período anterior, houve mais cinco feridos.
O director de Comunicação Institucional e Imprensa do Comando Provincial da Polícia Nacional (PN) no Bié, superintendente-chefe António Hossi, disse ontem, à Angop, no Cuito, que os semáforos estiveram inoperantes devido à danificação das baterias que sustentam as placas solares, e à sabotagem dos painéis solares por pessoas de má-fé.
Segundo o responsável, a cidade do Cuito tem 124 sinais luminosos e já estão recuperados os das ruas Joaquim Kapango, Sagrada Esperança, Raimundo Serrão, Silva Porto, Sociedade, Padre Fidalgo e 31 de Janeiro.
A nível das restantes oito sedes municipais da província, sem semáforos, foram registados, no primeiro trimestre deste ano, 11 óbitos e 79 feridos, resultantes de 73 acidentes de viação, mais quatro em relação ao mesmo período de 2018.
Dos acidentes destacam-se choques entre veículos, motociclos, entre velocípedes com e sem motor. Além da falta de semáforos, são apontadas como causas dos acidentes, o mau estado técnico dos veículos, a imprudência na condução, e atropelos nas passadeiras, entre outras. Os acidentes causaram danos materiais avaliados em seis milhões 519 mil 900 kwanzas (mais um milhão e 719 mil kwanzas em relação a igual período anterior).

Tempo

Multimédia