Províncias

Andulo celebra aniversário com optimismo

José Chaves | Andulo

O município do Andulo comemora hoje 43 anos desde a elevação à categoria de vila, num momento em que a localidade regista grandes níveis de progresso.

Casas sociais estão a ser erguidas em várias partes do município no âmbito do Programa de Habitação levado a cabo em todo o país
Fotografia: Edson Fabrizio|Bié

As festividades, a decorrerem sob o signo do progresso e do optimismo, abrangem várias actividades, entre as quais inaugurações de empreendimentos de impacto social, para ajudar a mudar cada vez mais a vida daquela parcela do Bié, que foi muito assolada pela guerra.
Até ao próximo dia 31, no âmbito das comemorações, as autoridades vão continuar a inaugurar várias infra-estruturas sociais, realizar feiras do livro e de agro-pecuária, além de actividades culturais, desportivas e recreativas, informou o administrador municipal Moisés Cachipaco.
Neste momento, grande parte da imagem de destruição provocada pelo conflito armado faz parte do passado. Os escombros da guerra deram lugar a várias infra-estruturas sociais, como escolas, hospitais, centros e postos de saúde, sistemas de captação e fornecimento de água potável, energia eléctrica.
No domínio económico, constata-se a reactivação de vários projectos agrícolas e a criação de outros. Os níveis de desenvolvimento nos mais variados aspectos são consideráveis, diz Moíses Cachipaco, para quem eles são particularmente visíveis a nível da Educação, com a municipalidade a ter já um Instituto Médio Agrário, o maior da província do Bié, fundamental para o relançamento de projectos agro-pecuários.
Em termos de Saúde, disse que foram construídos vários postos e centros sanitários, assim como estão recuperadas unidades clínicas, com destaque para os hospitais missionários de Chicumbi e Chilesso, com este último actualmente em construção, o que vai dar outra dinâmica ao atendimento das pessoas daquela parecla do Bié.
O administrador realçou as melhorias que são observadas na vida dos munícipes com as obras em curso, mas referiu a necessidade da colaboração dos agentes económicos e de outras forças da sociedade. “Hoje, temos um número considerável de infra-estruturas, umas erguidas  de raiz e outras recuperadas, enquanto a estrada para o Andulo está a ser reparada, possibilitando aos automobilistas uma viagem tranquila”, disse com orgulho o administrador.
O Andulo possui um grande potencial turístico, que aguarda por investidores.
Na região destacam-se as famosas águas termais de Tchitucuta, na localidade de Chilesso, e as quedas do Andulo, que estão estampadas nas notas da nova família do kwanza. Tem ainda um grande potencial hídrico, com destaque para os rios Cune, Cuanza, Cunhinga e o Cutato.  Américo Cachipaco salientou que há um plano de desenvolvimento municipal, destinado a dar resposta às reais necessidades das populações e a imprimir uma nova dinâmica no contexto social e económico do município. Para este ano, estão programadas várias acções nos sectores da Saúde, Educação, Energia e Água, Assistência Social, Habitação, Obras Públicas e outras de índole administrativa.
A construção, reconstrução e apetrechamento de escolas, na sede municipal e na comuna de Calussinga, são exemplos disso, além das edificações do Comando Municipal da Polícia Nacional, da repartição municipal da Educação e da ampliação do Hospital Municipal.
O administrador anunciou a construção de oito escolas, com quatro salas, e de cinco postos de saúde nas localidades de Ulimba, Ndulo Epalanga e Cacuva, além de um centro cultural.
Dentro do  Programa Nacional da Habitação decorre a construção de mil fogos habitacionais, além das 200 moradias, que decorrem em todos os municípios do país, com destaque para 50 casas sociais erguidas nas comunas, povoações e ombalas do interior do município, para instalar quadros da administração, professores e enfermeiros.

Tempo

Multimédia