Províncias

Andulo com sinais de desenvolvimento

José Chaves | Andulo

O município do Andulo, província do Bié, a exemplo do que sucede um pouco por todo o país, revela sinais de desenvolvimento com a construção de mais infra-estruturas de impacto social.

Vista parcial da sede do município do Andulo onde está a decorrer a reabilitação e a construção de várias infra-estruturas de impacto social
Fotografia: Francisco Bernardo

A construção de mais escolas, unidades sanitárias e sistemas de distribuição de água, a par de infra-estruturas administrativas em todas as comunas, atesta esse desenvolvimento da região.
O administrador do Andulo, Moisés Cachipaco, disse ao Jornal de Angola que, até ao final do ano, o município vai contar com várias infra-estruturas de impacto social, enquadrados no programa do Executivo de combate à pobreza.
O responsável da circunscrição disse que numa primeira fase vão ser construídas e reabilitadas escolas e unidades de saúde.
O programa prevê a construção de instalações de apoio aos serviços sociais básicos, com o objectivo de melhorar as condições de vida dos munícipes.
Neste momento, decorrem, a nível da sede municipal, as obras de construção de duas escolas primárias, com quatro salas de aula cada, nos bairros Silva e Seabra e está  a ser reabilitada a residência oficial do administrador municipal adjunto e alguns gabinetes de apoio à Administração municipal, e decorre a ampliação do centro materno infantil, segundo o administrador.  U­ma escola primária de quatro salas e uma residência para os técnicos na povoação de Camunda, comuna de Calussinga, também estão a ser construídos.
Na localidade de Tchamba, a­cres­centou o administrador, está a ser erguida uma escola de quatro salas e um posto de saúde. Moisés Cachipaco disse que as autoridades vão prestar mais atenção às zonas do interior, principalmente nos ­sectores da educação, saúde e infra-estruturas. O município do Andulo fica a norte do Cuito, e possui uma população calculada em mais de 400 mil habitantes, que se dedicam essencialmente à agricultura e ao comércio precário.

Tempo

Multimédia