Províncias

Andulo diminui efeitos de calamidades naturais

José Chaves | Andulo

As probabilidades de ventos fortes e outras calamidades naturais destruírem instituições sociais e casas são diminutas diminuídas,  a nível do município do Andulo, província do Bié, depois que a municipalidade ter realizado uma acção de repovoamento florestal, disse ontem o presidente da Associação dos Promotores do Meio Ambiente.

No âmbito de um programa de repovoamento florestal, que envolveu cerca de dez hectares de superfície, as autoridades municipais mobilizaram esforços e, entre os anos 2014 e 2016, foram plantados mais de dez mil eucaliptos e pinheiros no polígono florestal da sede municipal e nas comunas de Chivaulo e Cassumbe., explicou Fonseca Satula, que acrescentou que acção vai permitir criar cortinas à sede municipal, de modo a impedir que alguns fenómenos naturais, como ventos fortes, danifiquem as construções.
Fonseca Satula informou que, além do repovoamento florestal, durante o período em referência a associação sensibilizou os moradores para que cuidassem das árvores e denunciassem os exploradores a­nárquicos deste recurso natural.
O presidente da Associação dos Promotores do Meio Ambiente no município admitiu que as florestas do Andulo têm sido alvo de cortes indiscriminados de árvores, facto que está a preocupar a autoridades locais.
 Fonseca Satula denunciou o facto de empresas nacionais e estrangeiras, que exploram madeira na floresta não estarem a fazer o repovoamento, uma situaçãoque considerou preocupante.
Outra situação que preocupa as autoridades são as constantes queimadas anárquicas dos últimos dias, no município do Andulo, considerou o administrador Moisés Cachipaco.

Época seca


O administrador municipal do Andulo avançou que as queimadas, que se registam frequentemente na época seca, têm atingido campos agrícolas, destruindo as áreas de cultivo de milho, mandioca e de feijão.
 “Os autores destas acções são supostos caçadores”, acusou. Moisés Cachipaco manifestou a necessidade de os munícipes ajudarem na preservação do meio ambiente, evitando as queimadas e outras práticas nocivas à Natureza.

Tempo

Multimédia