Províncias

Andulo forma técnicos médios agrários

O Instituto Médio Agrário (IMA) do município do Andulo, Bié, formou, desde há cerca de sete anos 485 técnicos, disse à Angop o seu director.

Objectivo é aumentar a produção na região
Fotografia: José Soares

António Sicato afirmou que “para dar maior qualidade e experiência aos estudantes, o IMA alia as aulas teóricas a exercícios práticos nos campos agrícolas da instituição”.
Parte dos técnicos formados no IMA, referiu, são quem assegura o funcionamento de muitos projectos agrícolas no país, como são os casos nas fazendas do Uaco Cungo, Cuanza Sul, e Pungo Andongo, Malanje.
Para garantir melhor qualidade aos técnicos, revelou, a direcção do IMA faz o acompanhamento do desempenho dos finalistas nos seus locais de trabalho, assim como o rendimento académico dos que prosseguem a formação na Faculdade de Ciências Agrárias do Huambo.
“Para o IMA é uma grande satisfação verificar que os seus alunos a têm êxito e correspondem com os anseios do Executivo, que é ver jovens bem formados contribuírem no processo de desenvolvimento do país”, disse.
O IMA, com 43 professores, tem laboratórios de Filotecnia, Química, Biologia, Física e Informática, além de um campo para experiências, no qual os alunos realizam aulas práticas e plantam alguns produtos, que são consumidos pelos alunos e professores.
O instituto tem também um aviário, onde os alunos do curso de Produção Animal aprendem a dar vacinas e a cuidar da higiene dos animais. Este ano lectivo estão matriculados 475 alunos, 205 dos quais em regime de internato.

Tempo

Multimédia