Províncias

Bié necessita de mais bibliotecas

José Chaves | Nharea e Matias da Costa | Cuito

Estudantes e professores do município da Nharêa, no Bié, apelaram às autoridades provinciais para a criação de uma biblioteca pública, no sentido de facilitar as pesquisas académicas.

Em muitas localidades da província do Bié existem poucos espaços com livros para pesquisas à disposição da população
Fotografia: Paulino Damião | Edições Novembro

Os alunos e professores salientam que as autoridades administrativas devem acelerar a materialização do programa de edificação de uma biblioteca no sentido de promoverem igualmente o gosto pela leitura nos jovens e crianças do município.
O aluno António Chatende disse que a falta de bibliotecas tem estado a causar enormes transtornos na realização de trabalhos de pesquisa, orientados pelos professores, devido à ausência de alternativas, para dar solução à carência de material de estudo. “O município da Nharêa não dispõe de locais para consulta bibliográfica e, perante a necessidade da realização de trabalhos de investigação científica, somos obrigados a recorrer à cidade do Cuito”, lamentou o estudante António Chatende.
A professora Elizabeth Catepa avançou que o facto de não haver um espaço com material para pesquisa académica dificulta os estudantes na execução de trabalhos práticos, o que afecta igualmente o ensino.
A docente apelou às autoridades administrativas para criarem condições para a construção de uma casa da juventude, de forma a proporcionar aos alunos  da região meios tecnológicos ligados à rede da Internet.
Neste momento, as obras da Mediateca do Cuito estão concluídas e a entrega à Rede de Mediatecas de Angola acontece dentro de dias, segundo apurou o Jornal de Angola junto das autoridades administrativas locais.
O edifício foi erguido junto ao Largo das Escolas pela empreiteira angolana Omatapalo, numa área de 2.620 metros quadrados.
A estrutura aguarda apenas pelo apetrechamento do bloco das salas de conferência, reuniões e estudos, servidores, espaço de exposição e área de serviços. Outros compartimentos, como a área administrativa, logística, armazenamento, multimédia e bibliotecas estão praticamente concluídos. A mediateca vai comportar seis zonas distintas, para garantir serviços de qualidade aos utentes. O espaço vai contar ainda com uma biblioteca para crianças, de modo a estimular o hábito de leitura nos pequenos, bem como salas de actividades para idosos e pessoas com deficiência física.
A mediateca foi concebida para proporcionar uma variada gama de serviços à população, desde multimédia, cyber café, salas de conferência e áreas de lazer.
A obra consta de um projecto da responsabilidade da Rede Nacional de Mediatecas, que já tem em funcionamento instalações do género nas províncias de Benguela, Huíla, Huambo, Zaire e Luanda. As mediatecas vão estar conectadas por Internet em banda larga, para facilitar o acesso à base de dados, onde os estudantes e outros utentes dos serviços podem armazenar e baixar documentos de interesse científico, cultural e não só.

Bilhetes de Identidade

No que diz respeito ao sector da Identificação Civil e Criminal do Bié, o delegado em exercício da Justiça e Direitos Humanos revelou que foi registada, no primeiro semestre do ano, a emissão de 20.119 bilhetes de Identidade, contra 16.105 em igual período transacto.
Aldino Salungo salienta que, além dos utentes identificados neste período, o Departamento da Identificação Civil e Criminal averbou ainda 94 bilhetes de Identidade passados para o estado civil casado, assim como emitiu 7.776 certificados de registo criminal.
O delegado em exercício considerou que o aumento na produção de bilhetes de Identidade se deve à grande procura de serviços de identificação pelos utentes de sete municípios da província, com excepção de Chitembo, que dispõe de um Centro Integrado de Justiça.
Aldino Salungo acrescentou que o outro motivo da crescente produção de bilhetes de Identidade está associado ao fornecimento regular de energia eléctrica a nível da cidade do Cuito.
Outra referência dos actos civis praticados pelos serviços da Justiça é o facto de a Conservatória dos Registos averbar 30.624 assentos de nascimento, 45 certidões de casamento, 293 documentos de óbitos e oito de transladação. No período em referência, acrescentou, a actividade do sector da Justiça arrecadou para os cofres do Estado o valor monetário de 30.336.252.72 kwanzas.

Operações a cataratas

O centro de oftalmologia da Igreja Evangélica dos Irmãos “IEIA” no Bié, deu início, na segunda-feira, a operações a pessoas afectadas por cataratas, informou ontem, na cidade do Cuito, o especialista de nacionalidade americana Estêvão Collis.
As consultas e as respectivas operações irão até ao próximo dia 16 e diariamente são atendidas perto de 70 pessoas, com problemas de visão, principalmente provocados pela oncorcercose (cegueira dos rios).

Tempo

Multimédia