Províncias

Bié precisa de mais salas

Matias da Costa | Cuito

O governador em exercício da província do Bié, Carlos Ulombe da Silva, manifestou-se preocupado com a falta de salas para o ensino médio no município do Cuito, que pode afectar mais de 1.200 alunos.

O governador em exercício da província do Bié, Carlos Ulombe da Silva, manifestou-se preocupado com a falta de salas para o ensino médio no município do Cuito, que pode afectar mais de 1.200 alunos.
Carlos Ulombe da Silva garantiu que o governo provincial envida esforços para inverter o quadro, numa altura em que faltam menos de 15 dias para o arranque das aulas.
O responsável provincial referiu que a situação dos alunos fora do sistema de ensino é uma questão que aflige a vida pessoal, familiar e o próprio Estado e daí ter assegurado soluções imediatas para se pôr cobro ao problema. O Governo provincial e as direcções dos institutos médios analisaram quinta-feira, no Cuito, o problema da falta de salas e garantiram o aumento do número de vagas nos estabelecimentos de ensino.
Carlos Ulombe da Silva avançou ainda como outra das soluções a abertura de turmas no período nocturno em alguns institutos.
O governador em exercício pretende que estas soluções tenham efeitos imediatos, dado o aproximar do dia da abertura do ano lectivo.

As vagas no IMAG


A directora do Instituto Médio de Administração e Gestão (IMAG), Rosária Adolfo, disse que este estabelecimento dispõe de 205 vagas para uma solicitação de 315 candidatos. A responsável revelou que a escola elaborou um memorando que espelha as condições da instituição. Este documento é remetido ao Governo Provincial do Bié para apreciação.
Rosária Adolfo disse que para melhorar o quadro há necessidade de se enquadrar mais professores, assim como a abertura de cursos no período nocturno. O IMAG administra os cursos de operador de informática e auxiliar de contabilidade, para alunos do ensino de base, ao passo que, no grau médio, forma técnicos de Contabilidade, Secretariado e Informática de Gestão.

Tempo

Multimédia