Províncias

Bié sem vacina contra a raiva

João Constantino | Cuito

A província do Bié está desprovida de doses de vacina anti-rábica para fazer frente aos vários casos de mordedura por animais de estimação, disse na quarta-feira, no Cuito, o director provincial da Saúde.

João Campos, que falava durante a reunião ordinária do Governo, disse que 25 pessoas perderam a vida, no primeiro semestre do ano, vítimas de mordedura de animais raivosos nos municípios da província, o que requer mais cuidado com estes animais.
De acordo com o director, a província não dispõe de vacinas anti-rábica humanas, por isso “estamos a alertar a população proprietária de cães, gatos e macacos para manterem os seus animais acorrentados, já que um número maior de casos de mordedura acontece nas vias públicas”, afirmou.
João Campos afirmou que 1.113 casos de mordedura foram registados até Outubro deste ano na província, sendo o município do Cuito com mais casos, 709, que resultaram em dez óbitos, seguido do Chinguar, com 135,  Camacupa 84, Andulo 74 e  Cunhinga com 43.
Fazendo uma análise da problemática da raiva na província do Bié, diante dos membros do governo local, o director provincial da Saúde alertou a população a desviar-se sempre que se deparar com um cão vadio pela frente.

Tempo

Multimédia