Províncias

Boas condições sociais ajudam a banir a cólera

Delfina Victorino| Cuito

A oferta de melhores serviço e condições sociais à população, com realce para a qualidade no saneamento básico nas zonas urbanas e rurais, ajudou a banir o surto de cólera em todas as localidades do Bié.

Campanhas de sensibilização sobre o saneamento básico ajudam a combater a doença
Fotografia: Jornal de Angola

O facto foi assegurado no Cuito, pelo chefe de departamento de Saúde Pública e Controlo de Endemias, Óscar Eduardo Bambi.
Uma boa notícia: há três anos que a província do Bié está sem registo de casos de cólera. As autoridades sanitárias intensificaram as campanhas de sensibilização junto das populações devido os casos da doença provenientes da província do Huambo.
Os profissionais de Saúde têm todas as condições humanas e materiais para atender os possíveis casos que possam surgir em diversas localidades do Bié, informou o chefe de departamento de Saúde Pública e Controlo de Endemias.
O técnico alertou para a necessidade da população ser cuidadosa com a higiene dos quintais e no seio das comunidades, desinfectar água antes de ser consumida, para prevenir a cólera e outras patologias resultantes do défice de saneamento.
A maior parte dos doentes com cólera, lembrou Óscar Eduardo Bambi, “têm baixos renda e são provenientes das zonas rurais”.
O responsável sanitário do Bié frisou que tem sido visível a redução da acumulação de lixo nas zonas urbanas e periféricas da cidade do Cuito. Por isso, “é preciso que todos os habitantes colaborarem na prevenção de doenças para a redução da taxa de mortalidade, sobretudo a infantil”, disse Óscar Eduardo Bambi.

Tempo

Multimédia