Províncias

Camacupa precisa de médicos

Delfina Victorino | Cuito

Os sectores da Educação e da Saúde constam entre os que mais preocupam as autoridades administrativas do município de Camacupa, no Bié, de acordo com a administradora, Alcida Camateli.

Em todas as comunas do município há centros de saúde com 30 camas cada, mas a escassez de médicos tem preocupado as autoridades locais.
Até 2017, vão ser construídos postos de saúde em todas as povoações do município. A povoação do Cavango, na comuna do Umpulo, e as localidades de Chongua e Calalavela, na Muinha, tal como as comunidades do Cuanza e Ringoma, com maior densidade populacional, vão ter mais serviços sociais básicos. Em relação ao sector da Educação, Alcida Camateli frisou que está prevista a construção de escolas, com seis salas de aula cada, do primeiro ciclo do ensino secundário, em diferentes povoações, e de casas para os técnicos.
A população do município também enfrenta problemas relacionados com a falta de água potável. Os furos de água sustentados por painéis solares são insuficientes para abastecer a população.

Tempo

Multimédia