Províncias

Campanhas de prevenção da tuberculose

Matias da Costa e joão constantino | Cuito

O Hospital Sanatório do Bié intensificou as campanhas de esclarecimento junto de pessoas com tuberculose e de familiares para os ajudar a vencer o estigma da doença, disse, ao Jornal de Angola, o responsável da área clínica.

O Hospital Sanatório do Bié intensificou as campanhas de esclarecimento junto de pessoas com tuberculose e de familiares para os ajudar a vencer o estigma da doença, disse, ao Jornal de Angola, o responsável da área clínica.
Paulino Cativa afirmou que a medida surge num momento em que se observa uma diminuição do número de pacientes no tratamento ambulatório. Apesar dos apelos dos técnicos, os responsáveis sanitários continuam a verificar que vários pacientes deixam de aparecer nos centros, abandonam o tratamento e voltam apenas quando a doença atinge um estado crónico, atitude que já causou seis óbitos
As campanhas, constituídas por palestras sobre os métodos de prevenção e o regime alimentar, dirigidas a doentes e a familiares, decorrem em todos os centros e localidades mais afectadas pela doença. A maioria dos casos de tuberculose na província é pulmonar.

Mortes por raiva

As autoridades sanitárias do Bié anunciaram, quinta-feira, que sete pessoas morreram, em Janeiro, na cidade do Cuito, por terem sido mordidas por cães raivosos.
Apenas nos primeiros 45 dias deste ano, disseram, houve mais de 700 pessoas vítimas de mordeduras de animais infectados com a doença. As autoridades sanitárias, face à situação, reuniram de emergência, na presença do governador Boavida Neto e do administrador  Moisés Cachicapo. Os cães vadios vão ser recolhidos e abatidos se não forem reclamados pelos donos.

Tempo

Multimédia