Províncias

Camponeses no Andulo recebem meios agrícolas

José Chaves | Andulo

Um total de 438 famílias camponesas do município do Andulo, na província do Bié, vão beneficiar de apoio técnico do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA), no âmbito do Programa de Extensão e Desenvolvimento Rural, virado para a elevação dos níveis de produção agrícola.

O responsável da Estação de Desenvolvimento Agrário (EDA) no município do Andulo, Bernabé Sanguali, disse ontem ao Jornal de Angola que as referidas famílias vão beneficiar também de fertilizantes e sementes diversas, no quadro da campanha agrícola 2016/2017.
Segundo o responsável, para o município estão reservadas mais de 50 toneladas de fertilizantes e 45 toneladas de sulfato de ureia, cinco toneladas de milho e 20 mil estacas de mandioca.
O  responsável da Estação de Desenvolvimento Agrário no  Andulo disse que o Programa de Extensão e  Desenvolvimento Rural virado para a promoção da auto-suficiência alimentar está a ser implementado em toda a extensão do município.
 Barnabé Sanguali  disse que a presente campanha agrícola no município do Andulo conta com o envolvimento de mais de 6.770 famílias,  enquadradas em 30 cooperativas agrícolas e 100 associações de camponeses.
Duzentos mil hectares de terra estão a ser cultivados na província de Bié por 81 mil famílias,  por via de mecanização e tracção animal e de forma manual, disse o director provincial da Empresa de Mecanização Agrícola (MECANAGRO). Felizardo Capepula disse que o sector que dirige vai continuar a trabalhar para aumentar as áreas de cultivo, para obter maior rendimento e contribuir no melhoramento da economia da região.
O director provincial realçou também  que, neste ano agrícola, o Governo da província pretende fortalecer a agricultura familiar, com o objectivo de reduzir a fome e a pobreza e garantir a segurança alimentar nas comunidades.
Para a materialização do projecto, o sector vai persuadir os agricultores a aumentar as áreas de cultivo, bem como aplicar tecnologias adaptadas às alterações climatéricas, com vista a evitar desastres ambientais, disse.
Neste momento, a instituição vai, em parceria com as associações de camponeses e as autoridades tradicionais, fazer o registo das famílias agricultoras, para beneficiarem de crédito de campanha agrícola.

Tempo

Multimédia