Províncias

Camponeses preparam terras para o cultivo

José Chaves | Andulo

Mais de 500 hectares de terras aráveis começaram a ser desbravados no município do Andulo, província do Bié, para a época agrícola 2012/2013, anunciou ontem, ao Jornal de Angola, o responsável local da Estação de Desenvolvimento Agrário (EDA).

No município do Andulo são produzidos hortícolas diversos que abastecem os mercados
Fotografia: José Chaves

Mais de 500 hectares de terras aráveis começaram a ser desbravados no município do Andulo, província do Bié, para a época agrícola 2012/2013, anunciou ontem, ao Jornal de Angola, o responsável local da Estação de Desenvolvimento Agrário (EDA).
Rodrigues Cabinda afirmou que vão ser cultivados produtos como milho, feijão, mandioca, batata rena e diversas horticulturas. Além dos hectares mecanizados, várias parcelas de terra estão a ser preparados por pequenos agricultores individualmente e em associações.
De acordo com o responsável da EDA, na época agrícola 2012/13 vão ser assistidas 25 mil famílias.
O presidente da União Nacional dos Camponeses Angolanos (UNACA), no Andulo, afirmou ser necessário que haja mais incentivo para a actividade dos agricultores, com vista ao aumento da produção.
Marcelino Cassinda disse que os camponeses precisam de apoio, essencialmente para o escoamento dos produtos para as localidades de maior concentração populacional.
Além disso, acrescentou, há a necessidade do sector da agricultura e dos parceiros reforçarem os mercados rurais nas comunas, para evitar que os camponeses percorram longas distâncias para realizarem as trocas comerciais.
O município do Andulo possui 68 associações de camponeses e cinco cooperativas agrícolas.
O município do Andulo tem mais de 300 mil habitantes, maioritariamente camponeses, que se dedicam também ao cultivo de hortícolas, pesca, caça e apicultura em pequena escala.

Tempo

Multimédia