Províncias

Cardiologia e Urologia têm um médico cada

Delfina Victorino | Cuito

Os serviços de Cardiologia e de Urologia, na província do Bié, possuem apenas um médico cada, revelou o responsável da Ordem dos Médicos de Angola (ORMED), Simão Cangai.

Hospital Geral do Bié debate-se com escassez de técnicos
Fotografia: Edson fabricio | Edições Novembro | Bié

O responsável disse que a província conta com 70 médicos nacionais especialistas e 35 estrangeiros. “Em alguns municípios temos apenas dois médicos a funcionar. Portanto, temos um défice de quadros na Saúde, facto que impede o bom andamento do sector”, sublinhou Simaõ Cangai.
As especialidades de Pediatria, Ginecologia, Cardiologia, Urologia e Ortopedia são as que apresentam o maior défice de médicos, segundo o responsável da ORMED. “Devido ao reduzido números de médicos, os enfermeiros, nas diversas localidades, têm sido chamados a cobrir algumas lacunas ”, afirmou.
Em relação à problemática sobre alguns indivíduos que se fazem passar por médicos, na província, Simão Cangai disse que está em curso o processo de cadastramento dos médicos no Bié.
Quanto à fuga de quadros no sector, Simão Cangai revelou que a maior parte dos médicos que trabalha no Bié é proveniente de outras regiões do país e, alegando falta de condições, alguns regressam para as zonas de origem.“Nós defendemos a implementação de políticas para atrair profissionais que estão acomodados em várias regiões do país”, declarou.

Tempo

Multimédia