Províncias

Casos de raiva causam mortes

Delfina Victorino | Cuito

Pelo menos 34 pessoas morreram este ano de raiva, em várias localidades da província do Bié, contra 49 do ano passado, informou ontem, no Cuito, o chefe do Departamento de Saúde Pública e Controlo de Endemias.

Segundo Isaías Cambissa, o número de mordeduras de cães raivosos na província do Bié tem vindo a crescer, o que preocupa as autoridades sanitárias.
O chefe do Departamento de Saúde Pública e Controlo de Endemias revelou que todos os municípios registaram casos de morte por raiva.
Isaías Cambissa esclareceu que, este ano, 1.773 pessoas foram mordidas por vários animais de estimação. O responsável esclareceu que o sector da saúde pública trabalha com o Ministério da Agricultura e as administrações municipais com o objectivo de aprofundar a erradicação de determinadas doenças.
O município do Cuito lidera o número de pessoas mordidas por animais domésticos, com mais de 709 casos durante o ano em curso.
Isaías Cambissa reconheceu que há a necessidade de se intensificarem as campanhas de vacinação contra a raiva na região.

Tempo

Multimédia