Províncias

Casos de violência no Bié aumentam nas estatísticas

José Chaves | Andulo

A chefe da Secção Municipal da Família e Promoção da Mulher no Andulo, Elisa da Graça, disse que pelo menos 12 novos casos de violência doméstica foram notificados, desde Maio, no município, representando um pequeno aumento nas estatísticas.

Vista parcial da cidade do Cuito onde os casos de violência doméstica tendem a aumentar
Fotografia: Francisco Bernardo

Em igual período do ano anterior registaram-se sete casos, com realce para as agressões físicas, divórcios e fuga à paternidade.
A maior parte dos casos de espancamento de homens às suas esposas e vice-versa é provocada por embriaguez e ciúmes, enquanto os de fuga à paternidade são causados por jovens e adultos que alegam incapacidade de sustentar os filhos. Em várias localidades do município, o nível de desentendimento entre os casais é cada vez maior, a julgar pelo número de separações e de divórcios. "Muitos casos têm a ver com infidelidade, falta de harmonia e respeito pela diferença", disse.
Elisa da Graça manifestou-se ainda preocupada com os inúmeros casos de aborto, em resultado da gravidez precoce em adolescentes. “As jovens, sem maturidade nem responsabilidade, fazem interrupção da gravidez de forma imprópria, o que as coloca em risco de morte”, frisou.
As famílias e os encarregados de educação, acrescentou,  devem conjugar esforços para melhor educarem os filhos, evitando o surgimento de situações desagradáveis no seio familiar. A harmonia e concórdia devem estar sempre presentes, para o cultivo do bem-estar entre todos os membros da família.

Tempo

Multimédia