Províncias

Centenas de mães adolescentes no Cuito

João Constantino e Sérgio V. Dias | Cuito

Os casos de mães adolescentes no Bié estão a tomar contornos alarmantes, nos últimos tempos, referem dados do Centro Materno-Infantil do Cuito, que registou, entre Janeiro e Junho deste ano, um total de 658 partos em meninas, disse ontem Bárbara Abreu, médica obstetra do  centro.

Constrangimentos ou a gravidez precoce podem ser evitados se a adolescente receber informações de pessoas especializadas ou na família
Fotografia: Nicolau Vasco |

Bárbara Abreu  falava numa palestra para alunos da escola do II ciclo “Simione Mucune”, directores provinciais, jornalistas e membros da sociedade sobre “A Gravidez Precoce, Seus Efeitos e Medidas para Diminuir o Número de Casos”, numa iniciativa da direcção provincial da Cultura do Bié e informou que, durante o período em análise, 28 adolescentes grávidas foram submetidas à cesarianas e outras quatro morreram em serviço de parto.
“Os casos de óbitos maternas deram-se por situações ligadas à anemia, hipertensão, má-formação congénita dos fetos, gravidez prolongada, parto complicado, cesariana e aborto”, disse a médica, que acrescentou que quanto às causas da  gravidez na adolescência,  elas acontecem maioritariamente por falta de informação, vulnerabilidade económica, má orientação pedagógica, péssimas companhias e por sedução.
Bárbara Abreu salientou que os constrangimentos ou a gravidez precoce podem ser evitados se a adolescente receber informações de pessoas especializadas ou na família e na escola sobre como prevenir esta situação. “A falta de comunicação sobre este assunto, considerado tabu por muitos pais, faz com que a adolescente busque conselho com outros meninos da sua idade, quando os progenitores deveriam começar a encarar este problema com maior responsabilidade”, lamenta.
Em função disso, a médica chamou a atenção aos responsáveis do sector da Educação sobre a necessidade de se introduzir temas ou ebates sobre educação sexual nas escolas, dada a grande carência de informações entre os adolescentes, o que origina os muitos casos de gravidez precoces.

Boas práticas


O vice-governador provincial para a Esfera Política e Social, Carlos Ulumbe da Silva, defendeu a necessidade de mais informação e instrução dos adolescentes sobre a sexualidade. Por outro lado, o padre Fernando Tchimo, da diocese do Cuito, apelou domingo os fiés à prática de boas acções e a cultivarem o sentimento do amor, do perdão e da concórdia, através da liturgia da Palavra.
Durante a homilia, na Paróquia de São Lourenço, a Sé  do Cuito, o sacerdote católico ressaltou também a importância do bom acolhimento no seio dos crentes e nas comunidades.

Tempo

Multimédia