Províncias

CFB assume a gestão da linha Cuito/Luena

Lino Vieira| Luena

A empresa chinesa CR20, responsável pela reabilitação do Caminho-de-Ferro de Benguela entregou quinta-feira, no Luena, de forma provisória, o troço ferroviário Luena/Cuito, ao Conselho de Administração do CFB.

Comboio está a facilitar as trocas comerciais na região
Fotografia: Francisco Lopes|Edições Novembro

No acto que marcou a passagem de testemunho da gestão da linha férrea, o presidente do Conselho de Administração do Caminho-de-Ferro de Benguela (CFB), José Carlos Gomes, salientou que a entrega provisória do troço ferroviário entre as duas províncias marca o término da empreitada da CR20, que teve início em Janeiro de 2008.
Para o gestor do CFB, a renovação completa da obra permitiu adoptar meios eficientes e modernos, apoiados com o sistema integrado de comunicação e sinalização, para a melhoria do tráfego ferroviário. Segundo o presidente do Conselho de Administração do CFB, os antigos carris tinham um peso de 30 quilogramas contra os 50 actuais, suportados por travessas feitas de betão, em substituição das anteriores em madeira.
Afirmou que a modernização do CFB permitiu a construção de 95 pontes num percurso de 1.344 quilómetros do Lobito até ao Luau e 67 estações,  15 das quais localizadas no troço Luena/Cuito.
Desde o início da circulação do comboio em 2014, o CFB já transportou um total de 2 milhões e 53 mil passageiros, 95 mil toneladas de produtos alimentares, de construção civil e diversos, entre as duas províncias.
De acordo com o gestor, para este ano o CFB vai contar com 20 novas locomotivas para o corredor do Lobito,  o que vai permitir mais de duas viagens semanais entre Cuito/Luena/Luau.
José Carlos Gomes disse que a reposição do Caminho- de- Ferro de Benguela veio facilitar a livre circulação de pessoas e mercadorias, com preços baixos.

Tempo

Multimédia