Províncias

Chitembo precisa de mais médicos

Delfina Victorino | Chitembo

O município do Chitembo, província do Bié, possui apenas um médico para atender uma população calculada em mais de 54 mil habitantes, revelou ao Jornal de Angola o administrador local, Daniel Mucanda.

Várias escolas estão a ser reabilitadas e construídas o que permite a inserção de mais crianças no sistema normal de ensino
Fotografia: Jornal de Angola

O município do Chitembo, província do Bié, possui apenas um médico para atender uma população calculada em mais de 54 mil habitantes, revelou ao Jornal de Angola o administrador local, Daniel Mucanda.
Para resolver a situação, o administrador considera ser necessário o recrutamento de mais profissionais para cobrir as comunas de Cachingues, Mumbué, Malengue, Soma Kwanza e Mutumbo, onde se registam casos de paludismo e diarreias agudas recorrentes.
“É necessário que se atraiam mais quadros de saúde para o Chitembo, particularmente médicos, face à lacuna com que nos deparamos”, disse, recordando que a região vai contar em breve com mais dois centros de saúde na comuna de Mutumbo e com um posto de saúde na aldeia de Chicundo, no quadro da estratégia do Executivo de aproximação dos serviços à população.
 
Ensino melhor servido

 
Chitembo conta com cerca de 1.500 professores que leccionam nas várias instituições do ensino primário e secundário, na sede e nas comunas do município. “Muita coisa melhorou nos últimos tempos no Chitembo, sobretudo com a reabilitação de escolas, hospitais e outras instituições públicas”, disse Daniel Mucanda, que realçou, também, a Estrada Nacional 140, que, depois de reabilitada, está a facilitar a circulação e a impulsionar o desenvolvimento das regiões Centro e Leste de Angola.
“Esta rodovia ajuda ao progresso do Chitembo, permitindo a livre circulação de pessoas e bens e, de igual modo, contribui para a melhoria das condições de vida da população, através do intercâmbio comercial”, sublinhou.
O combate ao abate indiscriminado de animais e a criação de espaços verdes estão, também, na agenda das autoridades municipais do Chitembo, que vão, entre outras medidas, intensificar a recolha de armas em posse de caçadores furtivos, segundo Daniel Mucanda.
“Desse modo, salvaguarda-se a fauna da nossa região e mantém-se a reprodução de alguns animais que corriam perigo de extinção”, disse o administrador Daniel Mucanda, ao mesmo tempo que lembrou a criação de mais espaços verdes nas diferentes comunas, para melhorar o ambiente na região.
A administração está ainda apostada na diversificação da produção agrícola, com a introdução de novas culturas, a par das tradicionais, como milho, mandioca, feijão e massango.

Tempo

Multimédia