Províncias

Chuva e granizo deixaram rasto de destruição em Calussinga

Afonso Belo | Andulo

Chuva e granizo destruíram, na terça-feira, na aldeia de Ngongo, 32 casas, quatro lojas, uma escola, um posto de saúde e material informático da brigada de registo eleitoral, disse, ontem, a administradora adjunta da comuna de Calussinga.

Dezenas de casas foram destruídas
Fotografia: João Gomes

Chuva e granizo destruíram, na terça-feira, na aldeia de Ngongo, 32 casas, quatro lojas, uma escola, um posto de saúde e material informático da brigada de registo eleitoral, disse, ontem, a administradora adjunta da comuna de Calussinga.
Faustina Kangue afirmou que as enxurradas também devastaram 900 hectares de culturas e que para atenuar a situação foi criada uma equipa da administração municipal para, junto da direcção dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros, conseguir bens de primeira necessidade para os sinistrados. As vítimas, referiu, necessitam, essencialmente, de alimentos, chapas de zinco e sementes para tentar repor a produção.

Tempo

Multimédia