Províncias

Comboio volta a apitar no Bié

Justino Vitorino | Huambo

A circulação do comboio entre as províncias do Huambo e do Bié foi reposta na quinta-feira, com a conclusão das obras de restauro da via férrea, após uma intervenção de grande dimensão para banir uma ravina nas proximidades da linha, revelou ontem o director nacional do Instituto dos Caminhos-de-Ferro de Angola (INCFA).

Intervenção de grande dimensão para banir uma ravina nas proximidades da linha férrea causou a paralisação da circulação durante vinte dias
Fotografia: Francisco Lopes|Huambo

Júlio Bango explicou ontem, na cidade do Huambo, que a ravina de grande dimensão, que se encontrava na localidade de Santo Amaro, obrigou a paralisar a circulação do comboio por 20 dias. O responsável do INCFA explicou que os desmatamentos desordenados foram causados por queimadas e cortes de árvores, com destaque para eucaliptos, nas áreas adjacentes à linha férrea do Santo Amaro.
Júlio Bango afirmou que a retomada da circulação normal do comboio entre as províncias do Huambo, Bié e Moxico constitui um sentimento de dever cumprido, uma vez que, com a reposição deste serviço, as trocas comerciais entre as regiões do centro, sul e leste do país voltam a estar mais facilitadas.
“O Executivo reafirmou o seu compromisso com a população, enquanto gestor público deste importante meio de transporte que tem estado a  contribuir na diversificação da economia”, salientou o responsável do INCFA.
O director nacional apontou que durante o período de interrupção, o sector ferroviário notou que houve enormes prejuízos nas transacções comerciais e na livre circulação de passageiros e de suas mercadorias.
O presidente do conselho da administração dos Caminhos-de-Ferro de Benguela, Carlos Gomes, esclareceu que a reposição está feita e a população tem de fazer a sua parte, principalmente na conservação e preservação dos meios que o Estado coloca à sua disposição.
O PCA avançou que está prevista, para o próximo ano, a chegada ao país de mais 100 locomotivas para transporte de combustíveis, bebidas e diversas mercadorias e para melhorar os serviços.

Tempo

Multimédia