Províncias

Comuna do Cutato dispõe de novas infra-estruturas

Sérgio V. Dias| Cutato

A comuna do Cutato, cerca de 25 quilómetros da sede municipal do Chinguar, dispõe de novas infra-estruturas sociais, com destaque para um armazém comunitário e um posto policial. O armazém comunitário, inaugurado pelo governador Álvaro de Boavida Neto, está orçado em mais de 11,8 milhões de kwanzas, enquanto a esquadra policial custou 11,2 milhões de kwanzas.

Novo mercado comunitário inaugurado pelo governador Álvaro de Boavida Neto dispõe de melhores condições para venda
Fotografia: Sérgio V. Dias| Cutato

Com a criação do armazém comunitário, o governador disse que fica garantido o mantimento e a conservação dos bens dos agricultores.
A esquadra policial, composta por áreas do corpo de guardas e de guarnição, salas de operações e de reuniões, gabinetes do comandante comunal e de comunicação, casa de banho, assim como áreas da Ordem Pública e dos serviços administrativos, vai permitir a tranquilidade da população local.
O superintendente António Manuel Luciano, comandante municipal da Polícia Nacional no Chinguar, assegurou que a nova esquadra do Cutato vai permitir aos e­fectivos dar uma resposta mais adequada às questões inerentes à segurança pública.
O responsável da Polícia Nacional apontou as ofensas corporais, os furtos e os casos de homicídios como os crimes mais frequentes naquela circunscrição da província do Bié.
O governador do Bié inaugurou dois campos polivalentes na sede municipal do Chinguar, além de outras infra-estruturas, que vão impulsionar o desenvolvimento do desporto na região.
No Cutato, Boavida Neto visitou as obras do centro de saúde e a sede das instalações da administração comunal. A comuna do Cutato, fundada em 1914, com 75 aldeias e cinco ombalas, tem uma extensão territorial de 1.740 quilómetros quadrados e é limitada por Andulo, Cunhinga, pelo rio Cawe, por Mungo, Bailundo e Cachiungo, estas últimas regiões pertencentes à província do Huambo.
A comuna tem uma população estimada em mais de 45 mil habitantes, na maioria de etnia ovimbundo, que se dedica principalmente à agricultura. O governador do Bié sublinhou que existem alguns problemas no seio das comunidades de Cutato, daí ter apelado para a i­dentificação das dificuldades, para definir prioridades. Boavida Neto salientou que tais prioridades “só podem ser estabelecidas na base de um bom diálogo e de consenso entre governantes e a população”. A comuna do Cutato controla actualmente 493 funcionários públicos, dos quais 110 mulheres. Os quadros estão colocados na maioria nos sectores da Educação, com 393 professores.
Neste momento, o sector tem 14.­778 alunos do ensino primário matriculados, 888 do secundário do I ciclo e 204 do secundário do II ciclo.
Além destes alunos, a comuna controla também 386 alfabetizandos que têm as aulas asseguradas por 12 agentes alfabetizadores.
Quanto à Saúde, aquela comuna do município do Chinguar conta com três unidades em pleno funcionamento, asseguradas por 21 funcionários, dos quais 12 técnicos de enfermagem e auxílio, bem como 51 parteiras tradicionais.

Outros sectores


Quanto à agricultura, a comuna do Cutato controla 45 associações de camponeses, 14 escolas de campo para aprendizagem de técnicas modernas e 36 valas de irrigação, das quais duas já reabilitadas.
A comuna do Cutato, na prtovíncia ndo Bié, dispõe de dois geradores para a iluminação pública e um sistema de captação, tratamento e distribuição de água, além de diversas manivelas espalhadas pelas suas aldeias.
Em termos de recursos naturais, a comuna do Cutato possui inertes, como pedra e areia, para a construção de obras.

Tempo

Multimédia