Províncias

Comunidade rural aposta de Nharea

José Chaves| Nharea

O município de Nharea, província do Bié, depois de um longo período inactivo, começa a dar grandes passos para o desenvolvimento, deixando para trás os tempos em que centenas de pessoas viviam em condições precárias.

Administradora fala das acções em curso
Fotografia: José Chaves| Nharea

A administradora Maria Chicapa salientou que em 11 anos de paz, o Executivo, no quadro de um programa de reconstrução nacional, tem vindo a normalizar a vida das populações.
Como exemplo, a responsável municipal avançou que são notórios os esforços desenvolvidos pelas autoridades para levar água, energia eléctrica, saúde e educação às populações.
Nharea começa a mudar de imagem. Apesar das muitas carências e dificuldades que afectam a população local, a administradora municipal, Maria Chicapa, destaca os esforços das autoridades provinciais.
As marcas da guerra são ainda visíveis em toda a extensão desta região, principalmente na sede municipal, segundo a administradora.
A guerra que assolou esta circunscrição reduziu as principais infra-estruturas sociais em escombros.
Após a conquista da paz definitiva, alcançada a 4 de Abril de 2002, houve dificuldades na reinstalação da administração municipal, devido à falta de infra-estruturas e ao mau estado da via que liga ao Cuito.
A localidade, uma das mais afectadas pela guerra, está aos poucos a recuperar e a projectar infra-estruturas sociais e económicas que visam melhorar a qualidade de vida das populações.
A administradora municipal afirmou que, aos poucos, o município está a ultrapassar as dificuldades provocadas pela guerra e a trilhar uma via de crescimento económico e social sustentado. O sector da Educação é o que mais tem crescido nos últimos tempos, disse a ­administradora. No ano passado, 133 novos professores foram colocados no município, através de um concurso público, juntando-se aos 1.435 já existentes.
A responsável municipal de Nharea informou que estão matriculados 38.480 alunos, da iniciação à 13ª classe, continuando várias crianças fora do sistema normal de ensino, por falta de infra-estruturas escolares em número suficiente.
O sector da Educação em Nharea é constituído por 259 escolas do ensino primário, sete do I ciclo e uma do II ciclo.

Obras em curso

A administradora Maria Chicapa anunciou que estão em curso as obras de reabilitação e ampliação do centro cultural municipal, a construção do edifício do registo notarial, do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) e de uma escola primária, com quatro salas.
Maria Chicapa anunciou também a construção, disse a responsável, de um posto de saúde, quatro residências para os técnicos a nível da comuna de Caieie e a reabilitação da estrada que liga a sede municipal de Nharea à comuna da Gamba, numa extensão de 50 quilómetros.
Como acontece em todos os municípios do país, em Nharea também decorrem as obras de construção dos 200 fogos habitacionais, para reduzir o défice de casas que afecta a população local, principalmente os jovens.

Apagar as marcas da guerra


O município de Nharea quer apagar para sempre as marcas profundas deixadas pela guerra. Em função disso, foram erguidas várias o­bras de raiz, entre elas, a sede da administração municipal e a reabilitação do Palácio.
O Hospital Municipal teve recentemente obras de recuperação e foi equipado com meios modernos. Estas acções foram igualmente realizadas a nível do centro de tratamento de tuberculose. Foram construídas escolas primárias do I e II ciclo do ensino secundário e residências protocolares do tipo T2.
A administradora municipal a­nunciou que foi também construída a sede municipal do Conselho Nacional Eleitoral (CNE), dormitórios com capacidade para alojar 24 funcionários do Estado e foi instalado um sistema de captação, tratamento e distribuição de água.
O município dispõe, desde 2011, de um balcão do Banco de Poupança e Crédito (BPC), que tem atendido os habitantes locais e de zonas circunvizinhas da municipalidade.
Entre as obras de construção e reconstrução de grande impacto social, salientam-se ainda as da rádio comunitária.

Estradas asfaltadas

Um dos maiores ganhos da paz nesta zona do território nacional é a reabilitação do troço rodoviário, que liga o município do Andulo a Nharea, num percurso de 46 quilómetros, segundo Maria Chicapa.
Pela primeira vez, desde a Independência Nacional, a estrada que liga o município de Nharea ao Andulo encontra-se asfaltada, referiu a administradora municipal.
A via encontrava-se inoperante há mais de 30 anos, em consequência do conflito armado que assolou o país e a província em particular.
Antes da recuperação da via, os automobilistas demoravam dois a três dias de viagem. Hoje, o percurso é feito em apenas 25 minutos.
Outras obras de referência, a­crescentou, são as três novas pontes construídas sobre os rios Cune, Cunhinga e Nduluma, empreitada que começou em 2010, a cargo de uma empresa chinesa.

No sector da Saúde

No sector da Saúde, a situação é relativamente satisfatória, considerou a administradora. A par do Hospital Municipal, a região possui quatro centros de saúde nas respectivas comunas e sete postos de saúde nas aldeias e ombalas.
O sector dispõe de 149 técnicos, entre enfermeiros básicos, gerais e pessoal de apoio, mas conta apenas com os préstimos de um médico.

Distribuição de terrenos


O Plano Director Municipal de Nharea começa com a legalização dos terrenos, disse a administradora, para quem várias áreas foram ocupadas ao longo dos tempos e agora é necessário proceder ao ordenamento. A responsável salientou que com este programa estão definidas as áreas de desenvolvimento do município, desde as agrícolas, expansão habitacional, preservação natural e cultural.
Nharea situa-se a 176 quilómetros da cidade do Cuito, capital da província do Bié. Possui cinco comunas, incluindo a sede municipal, Caieie, Lubia, Dando e Gamba. A população de Nharea está estimada em 155.472 habitantes.

Tempo

Multimédia