Províncias

Criado modelo para segurança alimentar

Matias da Costa | Cuito

Um projecto conjunto entre os sectores da Assistência e Reinserção Social e da Agricultura do Bié, que consiste na criação de escolas de campo para assegurar a sustentabilidade alimentar e nutricional, foi apresentado recentemente pelas autoridades provinciais.

Camponeses vão ser melhor acompanhados para diversificarem e aumentarem a produção
Fotografia: Matias da Costa | Cuito

A directora provincial da Assistência e Reinserção Social (MINARS), Angélica Pinto, disse tratar-se de um modelo operacional e efectivo para equilibrar a actividade social e económica de todas as famílias camponesas dos municípios e comunas da província.
Para tal, vão ser estabelecidas parcerias sectoriais nos próximos anos, para o êxito dos projectos gizados. As escolas de campo vão servir de base para a vida das famílias e de crianças assistidas pela direcção local do MINARS, explicou.
Outras acções de formação e protecção à criança estão a ser desenvolvidas de forma positiva pelo centro São José de Cluni, da Igreja       Católica, que tem permanentemente desempenhando acções de beneficência, disse a directora provincial.
Angélica Pinto anunciou, ainda, o lançamento experimental de um projecto-piloto no Cuito, denominado “Escola amiga da criança”, que contempla vários serviços e incrementa a participação dos encarregados de educação no processo. A directora do MINARS no Bié realçou o impacto da Paz em prol das famílias, sublinhando que, em 12 anos, a instituição constituiu o Conselho Nacional da Criança e estabeleceu uma funcionalidade integrada em forma de rede, que considerou um exemplo para a África.

Tempo

Multimédia