Províncias

Defendida no Bié a preservação dos bens públicos

A vice-governadora do Bié para área económica, Deolinda Gonçalves, reiterou ontem, em declarações à Angop, na cidade do Cuito, a necessidade da população preservar os bens públicos a nível das comunidades e contribuir no desenvolvimento da província.

Deolinda Gonçalves sublinhou que o Governo ergueu novas infra-estruturas sociais, como escolas, unidades sanitárias, postos policiais, sistemas de abastecimento de energia eléctrica e água potável, que devem ser preservados pela população, a principal beneficiária.
“O Governo dará continuidade aos projectos sociais para garantir o bem-estar das comunidades”, sublinhou, acrescentando que a preservação das obras à disposição da população permite às autoridades provinciais e administrações municipais investir noutras localidades, sobretudo nas zonas rurais e suburbanas. A província do Bié possui uma população estimada em 1.338.923 habitantes, maioritariamente camponesa, que se dedica essencialmente ao cultivo de milho, mandioca, feijão, frutas e hortícolas diversas, bem como à criação de animas, caça e pesca.
Por outro lado, a presença de elefantes nas margens dos rios Nhama Kulavi e Cassolo, na comuna do Mumbue, município do Chitembo, está a preocupar as autoridades administrativas e população.

Tempo

Multimédia