Províncias

Defendido apoio de todos na melhoria da higiene

Delfina Victorino | Cuito

A administradora municipal-adjunta do município do Cuito, Ângela Ucuaianga, defendeu domingo a necessidade da intervenção da população na limpeza permanente dos bairros, para a melhoria do saneamento básico, visando minimizar o número de pacientes nas unidades hospitalares

Vista parcial da cidade do Cuito, onde as autoridades pedem a participação de todos na limpeza
Fotografia: Edições Novembro

“Há necessidade de todos intervirem na limpeza da cidade, tendo em conta a aglomeração de lixo em várias artérias da cidade do Cuito”, acrescentou a administradora municipal-adjunta, durante um encontro com fiéis da Igreja Adventista do Sétimo Dia.
Durante o encontro, a administradora municipal-adjunta do Cuito explicou as vantagens da preservação da higiene nos lares, desde os cuidados primários, para proteger fundamentalmente as crianças de várias enfermidades.
Segundo Ângela Ucuaianga, é necessário que cada família faça limpeza em frente da sua casa, para manter as ruas e vias públicas limpas e reduzir os custos financeiros em medicamentos.
“Se cada família fizer limpeza diária em frente da sua casa, não vamos ter focos de lixo e capim na via pública, que podem provocar doenças”, aconselhou Ângela Ucuaianga, acrescentando que “a mulher está a esquecer do seu papel fundamental na família, que está ligado à educação dos filhos e limpeza do lar.”
Algumas mulheres, ainda de acordo com a administradora municipal-adjunta do Cuito,  actualmente, por causa da formação académica e profissional, deixam todo o trabalho doméstico para a empregada, esquecendo o seu verdadeiro papel.
Em relação à educação dos filhos, a administradora municipal-adjunta sublinhou que existem crianças abandonadas com pais vivos, sendo urgente a mudança de mentalidade.
Reconheceu a responsabilidade do trabalho dos líderes de famílias e pediu a sua intervenção na higiene das vias públicas e na transmissão de valores morais e cívicos às crianças.
A administradora municipal-adjunta do Cuito sublinhou que, com a intervenção de todos, é possível manter o município mais limpo. 
Ângela Ucuaianga reprovou o comportamento de algumas donas de casa que deixam águas paradas nas residências e lixo ao redor do quintal, originando doenças como malária, diarreia, cólera e outras.
O programa de moralização da sociedade visa resgatar valores morais, éticos, cívicos, culturais, religiosos e patrióticos, visando o engrandecimento da circunscrição, onde estão em curso diversas acções de impacto social, para melhorar a qualidade de vida da população.
Ângela Ucuaianga exortou às famílias, fundamentalmente às donas de casas, no sentido de evitarem que as crianças levem o lixo aos contentores, já que elas, por incapacidade física, depositam os resíduos sólidos no chão, causando muitos transtornos aos funcionários dos serviços básicos da administração local.

Tempo

Multimédia