Províncias

Deficientes físicos são enquadrados em ciclo formativo

Matias da Costa e Sérgio v. Dias| Cuito

Um total de 740  jovens, entre militares desmobilizados e portadores de deficiência, estão inscritos em 14 cursos profissionais no presente ciclo de formação na província do Bié.

Fotografia: Eduardo Pedro| Edições Novembro

Neste ano lectivo (2017/2018), a província tutela cinco unidades de formação nos municípios do Cuito, Andulo, Nharêa, Camacupa e Cunje, que ministram cursos de pedreiro, canalização, bate-chapa, mecânica e pintura auto. Além dessas especialidades, constam ainda dos programas de formação os cursos de culinária, decoração, electrónica e informática, com uma duração de 12 meses.
A vice-governadora da província para o Sector Económico, Deolinda Gonçalves, que procedeu à abertura do ano lectivo, desejou aos formandos bom aproveitamento nos cursos, obtendo conhecimentos e competências, com vista aumentar a competitividade no mercado de trabalho.
Deolinda Gonçalves disse que o ensino técnico na província do Bié tem prestado um contributo positivo na formação de técnicos e quadros. A vice-governadora destacou que a formação profissional é uma actividade que oferece múltiplas vantagens como a criação de emprego, fomento do empreendedorismo e diminuição dos níveis de pobreza.
Deolinda Gonçalves reafirmou os esforços do governo na continuidade da formação para capacitar os jovens e anunciou a abertura, ainda este ano, de centros de formação profissional da mulher e da juventude nos bairros Chissindo e São José, na cidade do Cuito.

Tempo

Multimédia