Províncias

Deficientes na Nharea beneficiam de formação

José Chaves | Nharea

Pelo menos, 140 pessoas portadoras de deficiência e desmobilizados de guerra, residentes em diversas localidades do município da Nharea, na província do Bié, estão a beneficiar de formação profissional básica, nas especialidades de alvenaria, carpintaria, serralharia, corte e costura e informática.

Vários cursos são ministrados no âmbito do programa de combate ao desemprego
Fotografia: Edições Novembro

A acção formativa, iniciada em Março do ano em curso, decorre no centro móvel de formação profissional e de artes e ofícios, afecto ao Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP), numa iniciativa da Associação Nacional de Deficientes de Angola (ANDA) e vai durar seis meses.
Segundo o coordenador da região centro da ANDA, Filipe Muafeca, a instituição tem todas as condições criadas no tocante ao corpo docente e equipamentos, para as aulas curriculares.  Após a formação, acrescentou, os jovens terão a possibilidade de conseguir o primeiro emprego, através do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP), que tem solicitado às empresas estatais e privadas na província a inserção dos recém-formados. “A formação visa estimular os deficientes e os jovens a criar micro, pequenas e médias empresas, que lhes facilitarão na geração de rendas e postos de trabalho e criação de negócios formais, rumo à potencialização de grandes empresas.”  Filipe Muafeca sublinhou ainda que em 2016 o centro móvel de formação profissional e de artes e ofícios da Nharea lançou para o mercado de emprego cerca de 150 jovens, nas especialidades de alvenaria, carpintaria, serralharia, corte e costura, informática, electricidade, pastelaria e decoração. Os centros móveis têm servido para formar pessoas que vivem em zonas de difícil acesso.

Tempo

Multimédia