Províncias

Deficientes recebem apoio

Afonso Belo| Cuito

A Fundação Lwini entregou meios de locomoção a portadores de deficiência no Cuito, província do Bié.
Ana Monteiro, curadora da fundação, referiu que este gesto se enquadra no “Projecto esperança, mobilidade e liberdade”.

Os meios foram entregues pela Fundação Lwini que tem apoiado muitos deficientes
Fotografia: JA

A Fundação Lwini entregou meios de locomoção a portadores de deficiência no Cuito, província do Bié.
Ana Monteiro, curadora da fundação, referiu que este gesto se enquadra no “Projecto esperança, mobilidade e liberdade”.
Entre os meios oferecidos contam-se muletas, canadianas, cadeiras de rodas e triciclos, que foram entregues à Associação Nacional dos Deficientes de Angola (ANDA), Associação Angolana dos Militares e Mutilados de Guerra (AMIGA) e à direcção provincial da Assistência e Reinserção Social.
João Albino, um dos contemplados, agradeceu a iniciativa da Fundação Lwini, porque, segundo explicou, não dispunha de meios para se movimentar, uma vez que “a cadeira de rodas que recebi do Ministério da Assistência e Reinserção Social (MINARS), em 2004, já se encontra em péssimas condições e não tinha forma de a reparar”. Agostinho Avis, administrador do Cuito, que representou o governador do Bié no acto, agradeceu o gesto da Fundação Lwini, realçando que, deste modo, os beneficiados podem movimentar-se e, consequentemente, exercer um trabalho útil para o seu sustento. Por outro lado, cerca de 15 mil alunos do ensino primário dos nove municípios que compõem o Bié, participaram em sessões de esclarecimento sobre o risco de minas, entre Outubro de 2012 e Fevereiro.

Risco de minas

Salvador Quintas, responsável do gabinete operativo da Comissão Nacional Intersectorial de Desminagem e Ajuda Humanitária (CNIDAH), explicou que as sessões foram desenvolvidas no âmbito do programa de educação sobre o risco de engenhos explosivos, numa parceria com a direcção local da Educação e outras operadoras. O balanço permite concluir que estas sessões contribuíram para a redução dos acidentes com engenhos explosivos na província.
Foram abrangidas 95 escolas e houve a colaboração de 255 professores. Ao todo foram distribuídos 3.600 cartazes de educação para os riscos e perigo de minas, e de outros engenhos explosivos. Durante o período de formação, foram elaborados programas destinados a identificar e formar especialistas em desporto adaptado na província.

Tempo

Multimédia