Províncias

Diminuem os casos de lepra

O sector da Saúde na província do Bié registou, no primeiro trimestre deste ano, uma redução dos casos de lepra, disse à imprensa o responsável da luta contra a tuberculose e lepra da região.

O sector da Saúde na província do Bié registou, no primeiro trimestre deste ano, uma redução dos casos de lepra, disse à imprensa o responsável da luta contra a tuberculose e lepra da região.
José Chicapa Lemos sublinhou que, no primeiro trimestre, as instituições hospitalares diagnosticaram apenas sete novos casos de lepra, dos quais três se curaram graças à assistência médica prestada pelos serviços de saúde na região.
Ao comparar com idêntico período anterior, destacou o decréscimo de 10 casos, o que atribuiu ao facto de ser dada uma maior atenção aos cuidados prestados, associada à sensibilização realizada junto das comunidades sobre os cuidados e métodos de prevenção da enfermidade.
As municipalidades do Cuito, Camacupa, Nharea são aquelas onde se têm registado mais diagnósticos de novos casos de lepra. Devido à extinção das leprosarias na província do Bié, os pacientes, depois de diagnosticados e medicados, prosseguem o tratamento em ambulatório, junto das famílias, com o acompanhamento de técnicos de saúde afectos ao Programa de Luta Contra a Lepra.
As visitas de controlo às residências dos doentes por parte dos técnicos de saúde permitem ainda obter um diagnóstico à primeira vista, quando outros membros da família também estão infectados pela doença, explicou José Chicapa Lemos,
O responsável descartou a possibilidade da transmissão da doença aos demais membros das famílias, porque depois de começar a utilizar as drogas “MDT”, usadas especialmente para o tratamento da doença, o paciente deixa de contagiar outras pessoas com a doença.
A pessoa com lepra apresenta lesões cutâneas, no rosto, congestão nasal, manchas vermelhas no tronco e não sente dores.

Tempo

Multimédia