Províncias

Edifícios administrativos são inaugurados em Abril

MATIMatias da Costa | Camacupa José Chaves | Andulo João Constantino | Cuito

Novos edifícios administrativos e sociais são inaugurados em Abril em Camacupa, na província do Bié, anunciou ontem a administradora municipal, Alcida Camatele.

A construção dos edifícios que albergam o comando municipal da Polícia Nacional, uma biblioteca, um centro materno-infantil com 50 camas, uma escola com 12 salas de aula e um laboratório foi financiada com fundos do Governo Provincial do Bié.
Alcida Camatele disse que as novas estruturas públicas contribuem para o desenvolvimento social da região. A par das obras sociais, acrescentou, está a ser reabilitada a Estrada Nacional que liga os municípios do Cuito, Camacupa e Cuemba à província do Moxico.
Alcida Camatele frisou que os investimentos públicos em estruturas administrativas e sociais melhoram as condições de vida e de trabalho dos habitantes de Camacupa. 

Hospital do Andulo

O Hospital Municipal do Andulo  precisa de três pediatras, dois médicos internos e técnicos especializados,  disse ontem, ao Jornal de Angola, o director da unidade sanitária.Constantino Kamolacangue afirmou que o estabelecimento recebe diariamente, em média, 250 pacientes, alguns dos quais do Mussende, na província do Cuanza Sul,  Mungo, no  Huambo,  e Nharea, no Bié. />O hospital,  referiu o director,  não tem problema de medicamentos e está devidamente equipado, mas, acrescentou, é urgente actualizar os conhecimentos dos técnicos, principalmente sobre as doenças que mais se registam na região.O hospital  tem  serviços de pediatria, medicina, ortopedia, cirurgia, maternidade, imagiologia, raio X e hemoterapia.

Chinguar e Cunhinga

A chuva no Bié causou até ontem 17 mortes e sete feridos, além da destruição de 552 casas, confirmou ontem, no Cuito, o comandante provincial do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros.
José Pinto, que falava numa reunião de balanço das actividades, presidida pelo governador provincial do Bié, Álvaro de Boavida Neto, referiu que a chuva provocou 2.760 desalojados nos municípios de Camacupa, Chinguar e Cunhinga.
As autoridades, disse, com os escassos recursos existentes, estão a realizar acções para apoiar na medida do possível as vítimas das enxurradas, estando abertas ao apoio solidário de todos aqueles que podem ajudar.  

Tempo

Multimédia