Províncias

Enfermeiros reunidos no Cuito

Técnicos superiores e médios de enfermagem de dezasseis províncias, com exceção do Uíge e Huila, encontram-se desde ontem reunidos em Jornadas Científicas na cidade do Cuito.

Partilha de experiências entre a importante classe de profissionais de enfermagem no centro das Jornadas Científicas no Bié
Fotografia: Dombele Bernardo

Sob o lema “Uma força de mudança para melhorar a robustez no sistema de saúde”, as jornadas são presididas pelo bastonário da Ordem dos Enfermeiros de Angola, Paulo Luvualo, numa acção que marca as comemorações do Dia Internacional do Enfermeiro, que se assinala a 12 do mês em curso.
Durante três dias, os participantes, para além de participarem em aulas de refrescamento sobre o processo de enfermagem, vão discutir aspectos ligados à situação sanitária do país e à cobertura dos cuidados primários de saúde em Angola.
A problemática da saúde da criança, o cadastramento dos quadros de enfermagem e as vagas do sector, o enquadramento e as promoções, os instrumentos que regulam o exercício da profissão de enfermagem em Angola, entre outros temas, fazem também parte do programa das Jornadas Científicas.
Na sessão de abertura do acto, o vice-governador provincial do Bié para o Sector Político e Social, Carlos Ulombe Esperança da Silva, enalteceu a escolha da província para albergar o evento, frisando que a principal preocupação do Governo provincial do Bié consiste em garantir a assistência médica e medicamentosa de qualidade às populações.  
O vice-governador disse que os cuidados primários de saúde são uma das principais prioridades do plano de acção do Governo da província do Bié, que se materializam com o Programa de Desenvolvimento Rural e Combate à Fome e à  Pobreza, através dos serviços municipalizados de saúde a nível do Bié. Este objectivo, acrescentou, permitiu o alargamento da rede sanitária e a aproximação dos serviços de saúde às comunidades rurais e urbanas, facto que concorreu para a redução da mortalidade.
Segundo Carlos Ulombe, o quadro sanitário da província exige muita atenção e sensibilidade dos técnicos de saúde na região, que devem pautar a sua conduta por uma intervenção capaz de dar às comunidades a tranquilidade e o bem-estar social pretendido. 
O vice-governador informou que de Janeiro a Março do presente ano foram diagnosticados 112.521 casos de malária e 68.456 casos de infecções respiratórias agudas. No mesmo período, indicou o governante, foram diagnosticados 24.048 casos de Doenças Diarreicas Agudas (DDA), 12 casos de raiva, um de tétano, três de meningite, e 22 casos de febre-amarela. Dos casos avançados, segundo Carlos Ulombe, a província registou 21.777 doentes internados, 718 dos quais morreram.
O presidente da Ordem dos Enfermeiros (ORDENFA) no Bié, Eduardo Caiangula, elogiou a entrega dos enfermeiros angolanos e frisou que o encontro vai provar a crescente partilha de experiência entre os profissionais.

Tempo

Multimédia