Províncias

Escola adaptada para as crianças

Delfina Victorino | Cuito

Crianças com necessidades especiais, de todos os municípios do Bié, vão frequentar uma escola apropriada, construída de raiz, com cinco salas, cada uma delas com capacidade para 35 alunos. A chefe do departamento de Educação Especial disse que a província tem o registo de 294 crianças naquelas condições.

A nova escola tem cinco salas com capacidade para 35 alunos
Fotografia: Jornal de Angola

Crianças com necessidades especiais, de todos os municípios da província do Bié, vão ser integrados numa escola apropriada, construída de raiz.
A nova escola tem cinco salas, cada uma das quais com capacidade para 35 alunos, e será entregue brevemente, segundo revelações feitas na quinta-feira, pela chefe do departamento de educação especial no Bié.
Florinda Afonso informou que na cidade do Cuito estão identificadas 294 crianças com necessidades especiais, que estudam em diversos estabelecimentos de ensino normal, situação que urge corrigir, “por pertencerem a um grupo que carece de acompanhamento adequado”.
Na província, 11 dos 60 professores que trabalham com crianças com necessidades especiais têm formação específica e poderão leccionar de imediato na nova escola do Cuito.
“Os 11 professores, incluindo a responsável da instituição, foram formados especificamente para lidar com as crianças em função das deficiências que apresentam”, disse Florinda Afonso, notando que “isso melhora o relacionamento com os alunos”.
Esclareceu que a construção de uma única escola para o ensino especial não configura discriminação das crianças que apresentam deficiência, mas sim “uma atenção especial”.
Todo o material, sobretudo meios didácticos, já está disponível para a nova escola, que apenas vai ministrar aulas do ensino primário do I ciclo, em função das salas disponíveis e do modelo de ensino e aprendizagem.
Florinda Afonso lamentou o facto de muitos encarregados de educação se mostrarem avessos à integração escolar dos filhos com deficiência. “Preferem manter as crianças em casa, o que é grave”, acentuou.
No Bié, 60 crianças apresentam problemas de audição e frequentam aulas da iniciação à oitava classe, 80 têm problemas relacionados com atraso mental e 105 padecem de deficiência mental.
Com deficiência visual estão registadas em toda a província 105 crianças e adolescentes, às quais se juntam 78 com deficiência motora e 13 com transtornos de linguagem. O número de crianças com deficiência física motora cifra-se, também, em 105.

Tempo

Multimédia