Províncias

Escola Politécnica do Cuito aumenta número de salas de aula

José Chaves | Cuito

As condições de acomodação, de ensino e aprendizagem a nível da Escola Superior Politécnica do Bié, afecta à Universidade José Eduardo dos Santos (UJES), vão conhecer grandes melhorias a partir de Dezembro, com a entrada em funcionamento das novas instalações e dos compartimentos em reabilitação e modernização.

Obras de reabilitação e ampliação que decorre a bom ritmo estão a ser realizadas na antiga escola do primeiro ciclo do ensino secundário Manguxi
Fotografia: José Chaves

Iniciadas neste mês, as obras de reabilitação e ampliação, que decorrem a bom ritmo, estão a ser realizadas na antiga escola do I ciclo do ensino secundário “Manguxi”, cedida pela Direcção Provincial da Educação, uma vez que o Governo construiu uma outra instituição escolar no bairro Camara.
O director da Escola Superior Politécnica do Bié, Gerson Palhares, salientou ontem, no Cuito, que a ampliação e a reabilitação do edifício decorrem no âmbito das políticas traçadas pelo Governo, tendentes à modernização das instituições do ensino superior a nível da região.
Explicou que a empreitada vai incidir sobre a construção de 15 salas e de uma varanda, colocação de novas portas e janelas, melhoramento de algumas paredes e pintura, bem como na criação de um parque de estacionamento.
Gerson Palhares sublinhou que a reabilitação e a criação de mais 15 salas vão contribuir para a melhoria não só das condições de acomodação dos professores e alunos, mas também aumentar os níveis de qualidade do ensino e aprendizagem por parte dos estudantes.
O responsável da instituição académica realçou que, com a entrada em funcionamento das novas salas de aula, no próximo ano, a Escola Superior Politécnica do Bié vai aumentar o número de estudantes de 1.500 para cerca de 2.500.
Com o novo edifício, o director acredita que a instituição vai agrupar vários serviços de maneira que, quando o estudante pretender resolver os seus problemas, possa fazê-lo num único espaço.
A Escola Superior Politécnica do Bié é uma instituição criada há quatro anos, como resultado de uma série de transformações que foi sofrendo o ensino superior, através do Decreto nº7/09.
Com 12 salas de aula, com capacidade para 45 estudantes cada, a escola  Superior Politécnica dispõe de quatro laboratórios, auditório, biblioteca, cantina e área de lazer, entre outros compartimentos.
A instituição tem um corpo docente constituído por 60 professores, entre angolanos e estrangeiros, que leccionam nos cursos de Contabilidade e Gestão, Enfermagem Geral, Engenharia de Recursos Hídricos, Comunicação Social, Psicologia Clínica e Informática. A UJES, afecta à quinta região académica, com sede no Huambo, abrange também as províncias do Bié e do Moxico, foi criada, em 2009, por um decreto ministerial que estabelece a reorganização da rede de instituições de ensino superior público.
Por meio do referido despacho, foram criadas novas instituições de ensino superior e redimensionou-se a Universidade Agostinho Neto, até então, a única instituição pública deste nível em Angola.

Tempo

Multimédia