Províncias

Esperança do povo está a reerguer Catoca

Mário de Carvalho| Cuito

A localidade da Missão Evangélica de Catoca, município do Chitembo, Bié, passou a dispor de uma nova escola do ensino primário com seis salas, de um hospital com 30 camas, de duas residências do tipo T3, destinadas aos técnicos, e montado um grupo gerador.

Estudantes com melhores condições
Fotografia: Jornal de Angola

As infra-estruturas foram construídas no âmbito da reabilitação dos imóveis pertencentes a instituições religiosas, destruídos durante o conflito armado, e custaram cerca de 44 milhões de kwanzas.
O governador do Bié, Boavida Neto, disse que as infra-estruturas destruídas pela guerra são vencidas pelo perdão e força da reconciliação. “A esperança que houve, durante muito tempo, de ver Catoca reerguida é a mesma que o povo da região deve ter para outras coisas”.
O hospital e a escola, referiu, vão estar ao serviço de todos, independentemente da sua filiação partidária ou credo religioso. Só pode haver salvação das pessoas com o bem praticado por elas, salientou o governador, que anunciou que as instituições inauguradas vão ajudar o povo, com a chegada, em breve, de mais técnicos à localidade.  Os membros da União das Igrejas Evangélicas em Angola (UIEA) agradeceram o gesto do Governo Provincial e referiram que a instituição religiosa, desde a sua fundação em 1914, além de pregar o evangelho sempre se preocupou com a área social e contribuiu, significativamente, na educação e saúde das populações.
“Devido ao conflito armado, as nossas infra-estruturas foram destruídas e agora reiteramos o nosso compromisso de parceiros do Executivo, ao concretizarmos os planos já existentes nas áreas da Saúde, Educação e outras”, disse um dos membros da igreja. Na comuna do Mumbué, o governador também inaugurou uma escola primária e quatro casas evolutivas.
 
Loja dos Registos 
 
Tratar da emissão do Bilhete de Identidade, de cédulas pessoais ou de outros assuntos relacionados com o Ministério da Justiça é agora mais fácil para os habitantes do município do Chitembo, que antes eram obrigados a percorrer longas distâncias, com a abertura da Loja dos Registos.
A obra, orçada em mais de 65 milhões de kwanzas, foi executada em cinco meses.  A secretária de Estado para a Justiça, Maria dos Santos, que inaugurou o local, realçou que ele se reveste de grande importância para o desenvolvimento de Angola. “Estamos a resolver os problemas por etapas, pois não é possível resolver-se tudo de uma só vez”, salientou.

Tempo

Multimédia