Províncias

Estudantes universitários pedem a criação de núcleo

José Chaves | Andulo

Estudantes  do município do Andulo, na província do Bié, apelaram ontem as autoridades para a criação de um núcleo universitário, com vista a fomentar o ensino superior naquela região.

Falta de uma universidade preocupa estudantes
Fotografia: Jornal de Angola|

Estudantes  do município do Andulo, na província do Bié, apelaram ontem as autoridades para a criação de um núcleo universitário, com vista a fomentar o ensino superior naquela região.
O apelo foi feito pelo presidente do núcleo da União dos Estudantes de Angola (UNEA) do Andulo, Filipe Chilumbo, que disse que a falta de um centro de ensino superior na localidade tem obrigado os finalistas do ensino médio a rumar para outras cidades, para dar continuidade aos estudos.
O responsável salientou que os alunos que terminam o ensino médio no Andulo  recorrem às cidades do Cuito, Huambo, Lubango, Benguela, Lobito, Menongue e Luanda no sentido de continuarem a formação académica.
A jovem Leonilde Chipunda, 21 anos, terminou o curso médio no Instituto Médio Agrário do Andulo e por falta de uma escola de ensino superior, inscreveu-se em instituições do Cuito e Luanda.
“Gostava imenso de dar continuidade aos meus estudos cá, por ser uma zona com bom clima e ambiente para se estudar, mas infelizmente a solução é tentar noutras paragens do país”, realçou. O Andulo é o primeiro município do Bié a possuir três estabelecimentos de ensino médio, escola de formação de professores, do II ciclo do ensino secundário e do Instituto Médio Agrário.
Apesar de fazer parte da quinta região académica, que engloba ainda as províncias do Huambo e Moxico, além do Cuito nenhum dos oito municípios do Bié possui núcleo do ensino universitário.
No Cuito existem três unidades orgânicas, com destaque para os institutos superiores Politécnico e de Ciências da Educação e a Escola Superior de Enfermagem.

Tempo

Multimédia