Províncias

Falta de verbas paralisa obras do Pólo Industrial

José Chaves/Andulo

As obras do Pólo Industrial Rural do Andulo, província do Bié, com um investimento inicial de 636 milhões de kwanzas, estão paralisadas devido à falta de pagamento à empreiteira, revelou ao Jornal de Angola o administrador municipal adjunto para área Técnica e Infra-estruturas, Garcia Calique.

Um ângulo da vila de Andulo com as obras paralisadas
Fotografia: Edições Novembro

O projecto prevê ocupar uma superfície de 10 hectares, com o propósito de aumentar a oferta de bens e serviços e promover a substituição das importações pela produção nacional.
Em Março do corrente ano, no quadro do Plano Nacional de Desenvolvimento (PND), o Governo adjudicou as obras à empresa Norafafrica cujos trabalhos estão ainda na primeira fase, que comporta a construção das infra-estruturas básicas, arruamentos, redes de saneamento, de abastecimento de água, energia eléctrica e comunicações.
O Parque Industrial Rural do Andulo foi projecto para funcionar em 2020, e numa primeira fase vai garantir emprego directo a 20 pessoas e mais de mil indirectamente.
O prazo de execução do projecto é de 12 meses.

Unicef apoia ensino primário
Uma delegação do Comité Nacional do Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef) esteve no município da Nharêa, no Bié, onde constatou as actividades que estão a ser desenvolvidas no âmbito do projecto Escolas Amigas da Criança.
A delegação do Unicef visitou as escolas do ensino primário na sede municipal e na povoação de Longonjo, nas quais reuniu com professores e estudantes.
A administradora municipal da Nharêa, Maria Chicapa, disse que a visita da delegação do Unicef visou, essencialmente, constatar o grau de cumprimento das acções programadas no projecto, consubstanciadas na melhoria da qualidade do ensino, acesso a água potável e o saneamento básico.
O projecto Escola Amigas da Criança abrange várias escolas na província do Bié e visa ainda a capacitação do quadro docente.

Tempo

Multimédia