Províncias

Funcionários públicos têm prioridade

Delfina Victorino | Cuito

O Governo Provincial do Bié está a criar condições para os funcionários públicos serem os maiores beneficiários de casas dos projectos habitacionais, com destaque para as novas centralidades e as casas erguidas no âmbito dos 200 fogos por município, assegurou o vice-governador para os Serviços Técnicos e Infra-estruturas.

Autoridades governamentais envidam esforços para acabar com a carência habitacional
Fotografia: Justino Victorino

José Tchatuvela esclareceu ontem que se pretende que quatro mil dos seis mil apartamentos da nova centralidade do município do Cuito, localizada no bairro Chissindo, sejam para candidatos da função pública e os restantes para cidadãos singulares que se candidatarem.
Para tal, o Governo emitiu uma circular enviada às várias direcções provinciais, para que o processo de aquisição dos apartamentos da referida centralidade, assim como dos outros projectos habitacionais nos demais municípios, se destinem, prioritariamente, aos funcionários públicos.
José Tchatuvela esclareceu que os trabalhadores interessados devem candidatar-se à aquisição de um apartamento na centralidade ou de uma casa noutro projecto habitacional.
Neste momento, três mil dos seis mil apartamentos T-3 erguidos nos edifícios de dois pisos e de três andares na centralidade do Cuito, já estão concluídos.
O projecto da nova centralidade engloba ainda a construção de serviços sociais, económicos, culturais e desportivos.
O vice-governador do Bié para os Serviços Técnicos e Infra-estruturas negou qualquer orientação do Governo Provincial para a comercialização dos apartamentos.
 
Água garantida

O Rio Cuquema, localizado no município do Cuito, está a ser aproveitado para se construir um novo sistema de captação, tratamento e distribuição de água potável, salientou o vice-governador provincial. Uma das localidades a beneficiar da água produzida pelo referido sistema vai ser a nova centralidade do município do Cuito, o que vai garantir alguma dependência, dada a sua extensão e o número de habitantes.
O sistema vai ter uma capacidade de bombear até 240 litros por segundo. O projecto surge numa altura em que as autoridades provinciais pretendem reforçar a distribuição de água potável nos bairros periféricos do Cuito e na zona do Chissindo, no âmbito do programa “Água para Todos”.

Tempo

Multimédia