Províncias

Fundo Soberano aposta no campo

Matias da Costa | Cuito

Cerca de duas mil famílias da província do Bié beneficiaram, durante o ano transacto, de financiamentos do Fundo Soberano de Angola, no âmbito de um programa comunitário de desenvolvimento sustentável.


Dezenas de campos agrícolas foram criados na província do Bié com o objectivo de melhorar a segurança alimentar nas comunidades
Fotografia: Edson Fabrício | Cuito

O programa supervisionado pela organização suíça Fundo de Inovação para a África e desenvolvido pela ONG checa People In Need, engloba a agricultura, água e saneamento básico, educação e desenvolvimento da mulher rural.
O representante da ONG checa no Bié, Kaiphas Kakoma, anunciou sexta-feira que, desde 2012, foram criados 30 campos agrícolas experimentais em 25 aldeias da província, onde é desenvolvida a cultura intensiva de jinguba, batata doce, soja e outros produtos ricos em nutrientes, que permitiram melhorar a segurança alimentar.
Kaiphas Kakoma realçou as acções de sensibilização da população sobre a violência doméstica, no quadro do desenvolvimento sócio-económico da mulher rural.
No âmbito dessa iniciativa, a ONG criou grupos geradores de rendimentos para acudir as vítimas de violência doméstica. Estes núcleos de apoio social  ajudam financeiramente as mulheres a desenvolverem negócios de subsistência, depois de beneficiarem de uma formação acelerada.
Kaiphas Kakoma assegurou que todas as acções económicas e sociais desenvolvidas no âmbito do programa comunitário melhoraram as condições de vida da população do meio rural.
Na área da educação, destacou até à data a construção de 12 escolas primárias, com seis salas de aula, e a formação de nove professores comunitários. Este ano, a organização People In Need vai desenvolver a avicultura, a par da continuação das actividades correntes, no âmbito do programa comunitário que se prolonga até ao final de 2018.

Tempo

Multimédia