Províncias

Governador exige rigor na execução dos projectos

José Chaves e Sérgio V. Dias | Nharea

O governador provincial do Bié, Boavida Neto, exigiu dos responsáveis municipais maior transparência, rigor e celeridade na execução física e financeira dos projectos, com vista a melhorar a vida das populações.

Vista parcial de Nharêa onde estão em curso vários projectos de impacto social para melhorar a qualidade de vida da população da região
Fotografia: José Chaves | Nharea-Edições Novembro

Boavida Neto fez estas declarações durante uma reunião técnica com os administradores municipais em Nharêa, para abordar, entre outros aspectos, o actual momento socioeconómico da província do Bié.
O governador provincial reconheceu os efeitos destes encontros pelas deliberações e resultados obtidos, que têm carácter metodológico pedagógico e despertam para a prossecução dos objectivos para o desenvolvimento das municipalidades.
Aos administradores municipais, Boavida Neto pediu para tudo fazerem para que a quota financeira disponibilizada para o Governo Provincial do Bié seja utilizada em cerca de 85 por cento.
Boavida Neto sublinhou a necessidade de se prestar maior atenção na execução dos projectos prioritários, tendo em conta os recursos financeiros e materiais disponíveis para cada município, de acordo com as suas especificidades.
“É função das administrações municipais criarem mecanismos e cumprirem efectivamente com os projectos traçados para que o governo tenha credibilidade em relação às metas preconizadas.” 
O governador provincial informou ter sido com muito sacrifício e dedicação que o Governo e parceiros conseguiram vencer as dificuldades do período de 2014 a 2016, caracterizado  como  difícil e  complexo em todos os aspectos.
Na reunião, a proposta do programa de impacto imediato referente a 2017,  assim como do Orçamento Geral do Estado (OGE), também foram apreciados. A execução de vários projectos, a apreciação do relatório de execução física e financeira das obras em curso na província e do memorando sobre o instrutivo de saúde foram outros dos assuntos focados nesta reunião técnica ordinária do Governo Provincial do Bié.

Programas concretizados

O governador assegurou que os programas de Combate à Pobreza, Água para Todos e de Investimentos Públicos, em curso, há três anos, estão concretizados, apesar da situação financeira que o país enfrenta.
Não obstante isso, Boavida Neto recomendou mais rigor no acompanhamento e monitorização na execução dos projectos por parte dos diferentes sectores das administrações municipais e empresas fiscalizadoras contratadas para o efeito.
Em relação à Educação, os membros do governo foram informados que este é o sector que mais obteve ganhos a nível da província, desde a conquista da Independência Nacional, a 11 de Novembro de 1975.
O sector absorve nos subsistemas primários e secundários mais de 600 mil alunos, um facto que eleva a confiança do governo em continuar a intervir no ramo.
Boavida Neto sublinhou que, no ensino universitário, a província absorve actualmente mais de 4.500 estudantes, que frequentam vários cursos nas escolas superiores Pedagógica e Politécnica, localizadas no Cuito, capital da província.
O governador do Bié referiu, também, que foram construídas na província muitas infra-estruturas escolares, que abrangeram as localidades distantes das sedes municipais.
A reunião técnica do Governo do Bié apreciou ainda o Decreto Presidencial nº 90/16, de 27 de Abril, relativamente à aprovação e admissão de 800 médicos nacionais que vão ser inseridos nos municípios do país. Nesse particular, a província foi contemplada com um universo de 63 médicos.

Visita de campo

O governador e os administradores deslocaram-se à povoação de Lonjonjo, na embala Jamba, onde, na presença de equipas técnicas ligadas ao sector da Agricultura e Estações de Desenvolvimento Agrário (EDA), testemunharam o acto de lançamento do programa de fomento da produção do café na província do Bié.
Durante o acto, foi exemplificado o processo de plantação do café, assim como procedeu-se a entrega de mudas e fertilizantes aos pequenos produtores.
Ainda na embala de Tarala, a comitiva do governador  do Bié visitou o projecto de café e simultaneamente procederam à entrega de meios de trabalho.
A província do Bié tem uma população estimada em mais um milhão e meio de habitantes, que se dedica essencialmente à agricultura. Além da sua capital, a cidade do Cuito, e Nharêa, conta com os municípios de Andulo, Cunhinga, Chinguar, Chitembo, Catabola, Camacupa e Cuemba.
A nível da agricultura, que representa o principal sector de desenvolvimento económico da província, sobressaem entre outras culturas, a do arroz, feijão, milho, sisal, banana, horticultura e do café.
Já no que se refere a recursos mineiros, destacam-se o alcatrão, ferro, magnésio, diamantes, bem como os minerais  radioactivos e caulinos.
A província do Bié dispõe de uma superfície territorial de 70.314 quilómetros quadrados, sendo limitada a Norte pelo Cuanza Sul, Malanje e Lunda Sul, a Este pelo Moxico, a Sul pelo Cuando Cubango e a Oeste pela Huíla e Huambo.

Tempo

Multimédia