Províncias

Governante pede atenção para os mais vulneráveis

Delfina Victorino | Cuito

O vice-governador para a área social da província do Bié, Carlos Ulombe da Silva, disse ser necessário os profissionais ligados às instituições sociais demonstrarem mais empenho e espírito humanitário em relação às pessoas vulneráveis e deficientes.

Pessoas mais vulneráveis continuam a receber apoio material das autoridades provinciais
Fotografia: Mavitidi Mulaza| Uíge

Carlos Ulombe da Silva sublinhou que estão a ser desenvolvidos vários projectos, em parceira com algumas instituições beneficentes, com o objectivo de minimizar a situação social das populações.
A directora do Ministério de Assistência e Reinserção Social (MINARS) no Bié, Angélica Gonçalves Pinto, disse que vários projectos profissionais têm sido executados para melhorar o nível de vida dos portadores de deficiência física.
Salientou que as organizações não-governamentais ajudam na entrega de materiais de apoio às pessoas vulneráveis e portadoras de deficiência física. A Fundação Lwiny, a Associação dos Jovens Angolanos Provenientes da Zâmbia (AJAPRAZ), entre outras, e o próprio MINARS, coordenam vários projectos de distribuição de meios para as pessoas vulneráveis.
A directora do MINARS no Bié disse existirem, igualmente, projectos coordenados pela instituição que dirige que zela pela formação dos recursos humanos, nos municípios de Camacupa e do Andulo. Formações de agentes comunitários, para a execução de boas práticas, desde as regras básicas de higiene às relações-interpessoais, vão também ser realizadas nos restantes municípios.
Angélica Pinto lembrou que muitos portadores de deficiência beneficiaram de cursos de formação profissional nas áreas de carpintaria, alvenaria, mecânica e corte e costura. Alguns destes, lembrou, foram empregados nas direcções do MINARS e noutras instituições do Estado.

Tempo

Multimédia