Províncias

Governo reforça medidas para controlar progressão

Elsa Dias e Sérgio V. Dias | Cuito

O Governo Provincial do Bié está a reforçar as medidas destinadas a impedir a progressão das ravinas, anunciou ontem, no Cuito, o director local das Obras Públicas e Urbanismo.

Ravinas estão a destruir várias infra-estruturas de impacto socioeconímico na região
Fotografia: Eduardo Pedro

André Kaquarta disse que “as autoridades estão muito preocupadas com os estragos” provocados pela situação, principalmente a destruição de casas, escolas, igrejas, instalações do Estado e estradas e que por isso o Governo Provincial privilegia o combate às ravinas.
O Governo Provincial do Bié, declarou o responsável, por ser menos dispendioso, está a tentar impedir o avanço das ravinas com “materiais locais”, embora não ponha de lado a hipótese de vir a utilizar outros meios.
Os bairros da Ilha e Catraio, bem como as zonas próximas da Estrada Nacional 250 são as mais afectadas pelas ravinas em progressão. André Kaquarta também mencionou as ravinas do Cangangou, do Quilómetro 16, nas proximidades do rio Cuquema, e as que se situam entre a comuna do Mumbue e a Missão de Catota, no município do Chitembo, como motivo de preocupação.
A edificação de casa, sobretudo nas margens de rios, a eliminação da passagem das águas das chuvas e o depósito de lixo nas valas de drenagem, disse, são as principais  causas das ravinas.

Tempo

Multimédia