Províncias

Hemoterapia do Bié aumenta as reservas

Delfina Victorino | Cuito

Os serviços de hemoterapia do Hospital Provincial do Bié foram reforçados ontem com grandes quantidades de sangue, doados pelo grupo de jovens desbravadores da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Unidades sanitárias da província do Bié contam com mais sangue para transfusão
Fotografia: Dombele Bernardo | Edições Novembro

O acto solidário é resultado da campanha de evangelização e conferências bíblicas em alusão aos 150 anos de existência da referida organização juvenil.
O líder regional dos jovens adventistas do Sétimo Dia, no Bié, António Sambamba, disse que 50 jovens foram mobilizados para esta causa social e solidária de doação de sangue. António Sambamba afirmou que a igreja também exerce um papel social, que visa ajudar a resolver problemas que afligem a sociedade.
A Igreja Adventista do Sétimo Dia, como parte integrante da sociedade, está atenta às dificuldades da população e mantém um convénio com o Estado na resolução dos problemas que afectam as comunidades, aclarou o líder dos jovens, António Sambamba.
O chefe dos serviços de hemoterapia do Hospital Geral do Bié, Álvaro Soares, informou que foi doada uma quantidade de sangue considerável para atender a necessidade dos pacientes.
Álvaro Soares assegurou que a Igreja Adventista é um parceiro que tem ajudado na solução das dificuldades existentes nos serviços de sangue deste hospital. O chefe dos serviços de hemoterapia do Hospital Geral do Bié esclareceu que as unidades sanitárias da província do Bié carecem de sangue para socorrer pacientes que precisam de transfusão, facto que tem causado várias mortes, sobretudo na pediatria.
Os serviços de pediatria, maternidade, medicina, cuidados intensivos e bancos de urgência são os que mais casos de transfusão de sangue registam, em todas a unidades sanitárias da província do Bié. Álvaro Soares acrescentou que o actual quadro dos serviços de hemoterapia é preocupante, tendo em conta que o número de pacientes é superior ao número de doadores.
O número de doadores voluntários é insuficiente para atender a demanda de pacientes que necessitam de sangue nas unidades sanitárias da província do Bié, afirmou o responsável da hemoterapia, Álvaro Soares.
Cento e vinte doadores voluntários estão controlados pelos serviços de hemoterapia, que doam sangue três vezes por ano no hospital central do Bié. O técnico dos serviços de hemoterapia do Hospital Geral do Bié disse que a situação actual dos serviços de hemoterapia carece de mais atenção, devido ao tipo de serviço que é realizado.
Os materiais existentes, fornecidos pela direcção da saúde para a doação e transfusão de sangue, não são suficientes para atender o grupo de dadores. Os serviços de transfusão são feitos apenas em sete municípios da província do Bié (Andulo, Chinguar, Camacupa, Cuemba, Cunhinga, Catabola e Cuito), dos nove existentes.

Jornada científica

A primeira jornada técnico-científica de Enfermagem foi aberta quarta-feira, pelo vice-governador da província do Bié para o sector político e social, Carlos Ulombe da Silva.
Na ocasião, o governante solicitou aos presentes maior empenho e dedicação na abordagem dos temas, visando melhorar os níveis de atendimento nas instituições sanitárias.
Por seu turno, o chefe de departamento de Saúde Pública e Controlo de Endemias, Isaías Sambunga Cambissa, frisou que a jornada tem como objectivo enaltecer a figura do patrono da Enfermagem, aprimorar os conhecimentos técnicos, profissionais e científicos do pessoal do ramo, a todos os níveis.
Criar um ambiente de debate em torno dos temas propostos, para reduzir a morbi-mortalidade materno e infantil, aumentar as taxas de cobertura vacinais, são outros objectivos da primeira jornada técnico-científica de Enfermagem.

Tempo

Multimédia