Províncias

Hospital do Cuito tem falta de camas

Delfina Victorino | Cuito

A permanência de duas pessoas com patologias diferentes em cada cama do Hospital Municipal do Cuito, na província do Bié,facilita a propagação de doenças, disse ao Jornal de Angola o director de enfermagem do estabelecimento.

Frederico Canequela lamentou que o hospital do Cuito tenha 60 doentes em apenas 30 camas e que por isso estão a ser construídas mais salas. As doenças mais frequentes, referiu, são as diarreicas agudas, malária, pneumonia e febre tifóide.

Casos de malária


A taxa de mortalidade, revelou, reduziu em relação aos anos anteriores, devido à melhoria dos serviços de saúde e os casos de malária devem-se sobretudo à negligência das pessoas que não usam regularmente mosquiteiros tratados com insecticida.
Frederico Canequela lamentou a pouca colaboração da população na prevenção de doenças, o faz aumentar o número de internados no hospital, a maioria dos quais, proveniente da periferia,  surge em estado grave. A população  é aconselhada a manter a cidade limpa, para se evitar a propagação de doenças.

Tempo

Multimédia