Províncias

Hospital Geral do Bié com redução de casos

Delfina Victorino | Cuito

O Hospital Geral do Bié atendeu, de 23 a 25 de Dezembro, 302 pacientes, um número reduzido em relação aos anos anteriores, afirmou ontem, no Cuito, a chefe do Banco de Urgência daquela unidade hospitalar.

Atendimento à população é cada vez melhor
Fotografia: Dombele Bernardo

Emília Paulina Satunga considerou ser um dos natais mais calmos dos últimos anos. Casos de coma etílico e intoxicação alimentar, bem como de mordeduras de cães vadios constam nos boletins de ocorrências da maior unidade hospitalar do Bié.
A área de medicina registou 102 casos, com 28 internamentos, enquanto que a orto-cirurgia 15 casos, com dez na área da cirurgia, quatro na ortopedia e um nos cuidados intensivos. Em relação aos acidentes de viação, 19 casos deram entrada durante o período da quadra festiva, com duas baixas na área da cirurgia e três nos cuidados intensivos.
Emília Paulina Satunga explicou que foram registados 32 casos de mordeduras por animais de estimação, no período natalício.
Quanto ao sector de medicina, os casos de malária foram os mais notáveis, seguindo-se as fracturas, os traumatismos e convulsões.
Durante o período em referência, o hospital registou um falecimento, no dia 24, resultante de um trauma craniano, causado por arma de fogo. A responsável sublinhou que no ano anterior a unidade hospitalar registou 376 casos de patologias diversas.

Tempo

Multimédia